ORQUESTRA SINFÔNICA JUVENIL DA BAHIA VOLTA A SE APRESENTAR EM SALVADOR

Depois de encantar o público que lotou as apresentações em Berlim e Genebra, no início de agosto, a Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia realiza concerto em Salvador, sob a regência do maestro e Diretor Fundador do NEOJIBA, Ricardo Castro, no próximo dia 31 de agosto, no Teatro Castro Alves, às 20h. A apresentação dos jovens músicos irá mostrar ao público baiano parte do aclamado repertório da turnê e também marcará o lançamento do mini documentário que os jovens da Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia gravaram durante a última viagem da orquestra à Europa. Os ingressos custarão apenas R$ 4 e R$ 2.

No repertório estão obras de Wagner e Tchaikovsky, que contará com o solo do violinista Emmanuele Baldini, spalla (principal violinista) da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp). Outras composições do repertório são de Arturo Márquez e Wellington Gomes, compositor baiano cuja obra Sonhos Percurtidos conquistou o público europeu por misturar à música de orquestra elementos típicos da sonoridade baiana, como a percussão.

Os concertos da Temporada 2011 contam com o patrocínio da Petrobras, pelo segundo ano consecutivo. Além dos concertos principais, a Petrobras também patrocinará três concertos didáticos do NEOJIBA a partir de outubro.

***********

Sobre o Neojibá

Criado em 2007 como um dos programas prioritários do Governo do Estado da Bahia, desenvolvido através da Secretaria de Cultura (Secult), o NEOJIBA tem por objetivo alcançar a excelência e a integração social por meio da prática coletiva da música. Para isso tem como foco a construção ética e pedagógica da infância e da juventude, mediante a instrução e a prática orquestral, capacitação em ensino musical e a reparação de instrumentos musicais. Além de ser uma iniciativa de cunho artístico-cultural, o Neojibá é uma importante ação de formação e capacitação de crianças e adolescentes, com foco na transmissão e multiplicação do conhecimento e na integração social.

http://www.neojiba.org

********************
SERVIÇO

Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia

Onde: Sala Principal do Teatro Castro Alves
Quando: Quarta-feira, 31 de agosto, às 20h
Quanto: R$ 4 (inteira)

PROGRAMA

RICHARD WAGNER
Abertura “Os Mestres Cantores de Nuremberg”

PIOTR ILYCH TCHAIKOVSKY
Concerto para violino e orquestra em ré maior, op. 35 

Solista: Emmanuele Baldini (violino)

ARTURO MÁRQUEZ
Danzón n.2
WELLINGTON GOMES
Sonhos PercutidosZEQUINHA DE ABREU

Tico-Tico no Fubá (Arr. Jamberê Cerqueira)

Madonna foi convidada a tocar no RIO em 2012

Madonna, em show da última turnê

Madonna foi convidada oficialmente pela Prefeitura do Rio de Janeiro para se apresentar na praia de Copacabana em 2012. Uma carta foi enviada ao empresário dela, Guy Oseary, no dia 18.

A equipe da cantora sinalizou que tem interesse em voltar ao Brasil. Prefere agendar data para novembro ou dezembro, depois das eleições municipais.

Fonte: Golha de São Paulo

Amy Winehouse é tema de exposição

Exposição homenageia Amy Winehouse em SP

O Shopping SP Market (Avenida das Nações Unidas, 22.540, São Paulo/SP) recebe, de 30 de agosto a 18 de setembro, uma exposição em homenagem a Amy Winehouse.

Os fãs, colecionadores e apreciadores poderão conferir e conhecer o trabalho de 44 cartunistas, profissionais e amadores, que se reuniram por meio das redes sociais para homenagear e retratar a performance marcante da cantora.

Organizada na internet pelo jornalista e cartunista Jal, a exposição Amy a Mil Traços reúne trabalhos de artistas de todo o Brasil – Amorim, Anderson Almeida, Bruno Honda, Caco Galhardo, Caó Cruz, Carvall, Cassio Mango, Cris Carnelós, Dálcio, Daniel Paione, Danyael Lopes, De Pieri, Dimaz Restivo, Edra, Fabrício R. Garcia, Fernandes, Flávio Luiz, Fraga, Gilmar, Guaico, Guilherme Bandeira, Izidoro, J. Bosco, Jorge Inácio, Júnior Lopes, Marco Souza, Minêu, Mônica Fuchshuber, Morettini, Morgani, Oscar, Paffaro, Paulo Cavalcante, Paulo Emmanuel, Paulo Moura, Rodrigo Mota, Siqueira, Silvano Mello, Stegun, Tiago Gomes, Viviane Yamabuchi, Wagner Ramari, Will e William Medeiros.

No primeiro dia da exposição, o artista plástico Wilson Iguti irá esculpir o rosto da cantora, ao vivo, a partir das 19h30min.

Além das caricaturas e da escultura, a exposição conta ainda com alguns objetos de colecionadores, como vinis, CDS, livros, revistas e bonecas customizadas.

A entrada é gratuita.
Fonte: www.universohq.com

Sketchbook de Marcelo Braga

Lançamento do Sketchbook de Marcelo Braga na Quanta (São Paulo)

Diburros Sketchbook 2011 de Marcelo Braga
Sexta, dia 02/09/2011 à partir das 19h
Além de ser um dos sócios fundadores da conceituada MacacolândiaMarcelo Braga (El Bragon), é um impressionante desenhista e ser humano comum que igual à todos nós também almoça, fica na sala de espera do dentista e tem aquele tempinho livre entre um trabalho e outro… A diferença é que nessas, ele aproveita para produzir mais um monte de desenhos, rabiscos e idéias postados em seu blog (www.diburros.com.br) e agora devidamente reunidos em 52 páginas do “Diburros Sketchbook 2011? (R$ 10,00) que será lançado aqui na Quanta!

Quando li a notícia, lembrei que em 2006, a Oficina HQ recebeu ilustrações do Marcelo Braga, para participar da Mostra X-Men em Sequência. Veja uma das ilustrações abaixo. Não sabemos se ela entrou para o Sketchbook.

Ilustração do Marcelo Braga, para a exposição produzida pela Oficina HQ "X-Men em Sequência" de 2006

Fonte: Quanta – Escola de Arte

A LEGIÃO URBANA completaria 29 anos em Agosto deste ano

Banda Legião Urbana (foto de 1987)"retratosdeflaviocolker.wordpress.com"

Pessoal, não tem como não escrever essa postagem em primeira pessoa… ela nasceu espontânea e despretenciosa, como essa foto acima. Eu estava no “trem das 22:15h” (carro que faz o transporte do pessoal do trabalho) e hoje Portela resolveu que a trilha da viagem seria rock nacional. E dos bons! Legião urbana. No início, eu estava só curtindo, ouvindo.. no meio do trajeto, eu e várias pessoas já estávamos cantarolando vários sucessos. Sai do carro, sem que todo o CD tivesse executado todas as músicas, mas uma coisa eu já havia concluído: o tema da próxima postagem do Blog. Pensei “matar saudade, lembrar da banda”. Procurei uma foto legal da banda, e fui fuçar a história da banda no google. Pronto! Pra minha surpresa, melhor momento não haveria. Descobri que a banda foi formada no mês de agosto de 1982. A banda completaria esse ano, 29 anos!  Tudo uma coincidência.
Uma maravilhosa coincidência! Então, vamos lembrar Legião Urbana. Curta abaixo, alguns dos clássicos da maravilhosa banda! Salve Legião Urbana!
Entre um vídeo e outro, veja algumas informações sobre a banda.

O começo

A primeira apresentação da Legião Urbana aconteceu em 5 de setembro de 1982 na cidade mineira de Patos de Minas, durante o festival Rock no Parque, que contou com outras oito atrações, entre elas a Plebe Rude.

Esse foi o único concerto em que a banda apareceu com a sua primeira formação: Renato Russo (vocalista e baixista), Marcelo Bonfá (baterista), Paulo Paulista (tecladista) e Eduardo Paraná (guitarrista), hoje conhecido como Kadu Lambach.[5] Após a apresentação, Paulo Paulista e Eduardo Paraná deixaram a Legião. O próximo guitarrista seria Ico Ouro-Preto (irmão de Dinho Ouro-Preto, vocalista do Capital Inicial), mas foi logo substituído por Dado Villa-Lobos, que assumiu a guitarra da Legião em março de 1983.

Última formação

  • Renato Russo (voz, baixo, violão e teclados)
  • Dado Villa-Lobos (guitarra, violões, e viola,  além de algumas percussões)
  • Marcelo Bonfá (bateria e percussão)



O sucesso
Em 23 de julho de 1983, a Legião faz no Circo Voador, Rio de Janeiro, um concerto que mudaria a história da banda. Após a apresentação, eles são convidados a gravar uma fita demo com a EMI. No ano seguinte, por indicação de Marcelo Bonfá, entra o baixista Renato Rocha e começa então a gravação do primeiro disco.

O primeiro álbum Legião Urbana, lançado em 2 de janeiro de 1985, é extremamente politizado, com letras que fazem críticas contundentes a diversos aspectos da sociedade brasileira. Paralelo a isso, possui canções de amor que foram marcantes na história da música brasileira, como “Será”, “Ainda é cedo” e “Por Enquanto”, esta última que é considerada como a melhor faixa de encerramento de um disco, segundo Arthur Dapieve, crítico e amigo de Renato Russo. “Geração Coca-Cola” é outra música famosa deste álbum.

:: Wilton Bernardo para o Blog da Oficina HQ
Fonte: Wikipedia

Danny Nascimento no Twist Pub

Danny Nascimento

No momento em que preparamos este POST, a cantora Danny Nascimento já deve ter começado sua apresentação no Twist Pub, mas não tem com deixarmos passar… quem estiver em Salvador afim de uma programação musical de qualidade nesta segunda(29/08), corre que ainda consegue chegar em tempo!
A cantora está à frente da jam session, acompanhada pelo jurassik Quartet, grupo formado pelos músicos Luizinho Assis, Cesário, Vitor Brasil e Joatan Nascimento.

Fonte: Jornal CORREIO (Salvador-BA)

Davi Moraes e Lucas Santtana: juntos domingo em Salvador

O encerramento da mostra Curta Encontro, neste domingo (28), vai unir dois dos maiores artistas da música brasileira contemporânea: o cantor baiano Lucas Santtana e o guitarrista Davi Moraes. O show acontecerá no Quadrilátero da Biblioteca Central (Barris), às 19 horas. A apresentação será feita em blocos: ora em dupla, ora individualmente.

Lucas já avisou que não vão faltar músicas de seu último álbum, Sem Nostalgia, mas ressaltou também que o repertório terá muito mais que hits. Já Davi Moraes promete canções do seu terceiro CD, ainda sem nome, em fase de pós-produção e com lançamento previsto para o início de 2012. O Curta Encontro contará com diretores e elenco dos filmes exibidos e terá apresentação do ator Fabrício Boliveira. A entrada para o evento é gratuita.

SERVIÇO:
O QUÊ: Lucas Santtana e Davi Moraes – encerramento da Mostra Curto Encontro
ONDE: Quadrilátero da Biblioteca Central (Barris – (71) 3116.8100)
QUANDO: 28 de agosto (domingo), às 19 horas
QUANTO: Grátis

Os Macacos dominarão a bilheteria do Brasil?

A Oficina HQ já tinha feito uma postagem sobre o filme “Planeta dos Macacos- A origem”, mas agora, ele chegou no Brasil! Não consegui me controlar e esperar assistir o filme para fazer essa postagem, mas acredito muito no bom gosto do editor de cultura do jornal CORREIO, responsável pelo caderno VIDA, Hagamenon Brito. Terminei de ler o artigo dele convencido e decidido que neste final de semana ( 27 e 28 de agosto) eu assistirei Planeta dos Macacos – A origem.
Eu sei que vocês todos vão assistir também! Espero que voltem e comente o que acharam. Combinado? Assim, vocês voltarão e encontrarão uma surpresa que estarei preparando pra vocês, em agradecimento a crescente visitação do Blog.
Aguardem. A Oficina HQ está preparando uma surpresa pra você.

A jornalista Ana Maria Bahiana é outra pessoa que se rendeu ao filme.
Planeta dos macacos – A origem” é o melhor filme Blockbuster da temporada segundo a crítica. 

“Tenho grande admiração pelos filmes de puro entretenimento que usam plenamente a capacidade metafórica do cinema. Planeta dos Macacos – A Origem é exatamente assim, o drama de Frankenstein – criatura X criador, o terror da responsabilidade  traída – realizado na era digital, onde o imenso talento da Weta e de um grupo atores liderado por Andy Serkis, é capaz de colocar o humano literalmente dentro do símio.

Vejam – é o melhor filme da temporada pipoca 2011″. Ana Maria Bahiana

Fonte de pesquisa: http://tireotubo.blogspot.com e http://www.cineinsite.com.br

:: Wilton Bernardo
+ Oficina HQ +
http://www.oficinahq.com

O som do vinil é cem com Gil

"Gil, mesmo sendo parte de um todo maior, é único"

O som do vinil, programa bacana do Canal Brasil, apresentado e concebido por Charles Gavin, completou cem edições na semana passada, e o entrevistado principal foi Gilberto Gil, que tratou da trilogia Ré, englobando os LPs Refazenda(75), Refavela (77) e Realce (79).

Gavin, ex-baterista dos Titâs, é colecionador de vinis e pesquisador apaixonado. Sendo músico, se aproxima naturalmente dos entrevistados, criando um clima de camaradagem e informalidade que só traz ganhos pro programa. E Gavin é suave ao perguntar, Com Gil, não foi diferente. Eles falaram a respeito de momentos cruciais da carreira do baiano, como o episódio da mudança de gravadora: a Philips, a que Gil pertencia, negou-lhe um milhão de cruzeiros para a compra de um ônibus com o qual excursionaria, e a Warner, através de André Midani, topou dar o “advance”, jargão do meio para “adiantamento”. Gil também falou do bisavô que pagou a própria alforria e se tornou comerciante próspero, e da família, que passou por um processo de “branqueamento” para se inserir socialmente. Dominguinhos, parceiro e músico de Gil no período da Refazenda, contou das excursões pelo Nordeste, numa Veraneio, e da passagem por lugares onde havia pouco público, “uns gatos pingados”, até o reconhecimento popular final. Para se ter idéia da simplicidade da produção, Dominguinhos era também o motorista da Veraneio.

Em três discos, quase em sequência – pois Gil ainda teve tempo, durante o período, de excursionar com os Doces Bárbaros, gravar um álbum com Jorge Ben e fazer um show com Rita Lee – é de admirar que, em cerca de cinco anos, um artista tenha conseguido equacionar qualidade e quantidade, quase como os Beatles, que gravaram toda a obra em menos de dez anos. Deve ser a mágica daqueles anos 60, uma década que continuou na seguinte, e contaminou, no bom sentido, toda uma geração de artistas.

Mas Gil, mesmo sendo parte de um todo maior, é único. Em um depoimento no documentário sobre Jards Macalé, Um morcego na porta principal, em que a maioria das falas busca enaltecer o artista que não faz concessões – caso de Macalé -, Gil vai na contramão do óbvio e diz que, num mundo de diálogo, quem não faz concessões, não existe. Conceder é, também, enxergar o outro. Este conceito de concessão, vista com um valor positivo, se estende pela carreira de Gil, e torna possível o diálogo com os variados modos dele se expressar musical e midiaticamente. Também como os Beatles, Gil cultivou vários estilos sem deixar de ter sua marca.

O curioso é que esse artista, sempre visto como antenado, voltado pro futuro, tenha criado uma trilogia com o prefixo “re”, que indica retomada e mesmo, como ele diz, “andar de ré”. Gil sabe que a visada pra frente indica o diálogo, mais uma vez, com que está atrás, anterior, caso específico do disco Refazenda, que pretende esse vivenciar de uma ancestralidade mais imediata, da infância, mesmo que mediada por uma compreensão mais orientalizada da vida, como indicam as músicas Retiros espirituais e Meditação, e ainda a foto maior da capa do disco, com Gil de quimono, comendo com pauzinhos japoneses o que é, provavelmente, uma refeição macrobiótica. O diálogo, no entanto, que resulta mais transformador, é com o amor de pai e mãe, ressignificado no amor dos amigos e dos amores, Freud relido sem culpas, Édipo hippie: “a mulher que amei/ que amo, que amarei/ será sempre a mulher/ como é minha mãe (…) quando beijo um amigo/ estou certo de ser alguém como ele é (o pai)”. O catingueiro, como Gil se definiu no programa de Gavin, é outro, sendo ele mesmo, afetivamente crescido, refeito.

No caso de Refavela, o diálogo é com a ancestralidade mais remota, não menos profunda, a mãe África. A canção que reflete mais precisamente a respeito é Babá Alapalá, com a pergunta que reverbera pra trás – onde é que tá?- mas não perde de vista o adiante. Aqui Gil não só se ressignificou, como influenciou Salvador e deu visibilidade a toda uma maneira de a população majoritariamente de origem negra se enxergar, com orgulho das origens e auto-admiração. Gil gravou a provocativa Ilê ayê, de Paulinho Camafeu, ampliando o alcance do que já se prenunciava, e veio a explodir, anos depois, no carnaval, nos blocos afro e até numa revalorização das influências caribenhas nos sons dos trios elétricos. Refavela é, portanto, proto-axé music. Imerso na africanidade, catingueiro em transe.

Com Realce, coincidindo com o início da abertura política, o catingueiro cai na farra, feérico, não sem desvelar mais ainda o reencontro com o feminino em Super-homem- a canção, a partir de uma conversa com Caetano, que lhe narra Super-homem, o filme. Gil recebe, também, com a gravação de Não chore mais, versão de uma música de Bob Marley, seu disco de ouro. E faz um inventário das tradições baianas, dos preconceitos (“preto não entrava no baiano/ nem pela porta da cozinha”) aos preceitos e jeitos de vivenciar as relações pessoais-amorosas, quando trata do flerte com a garota do Barbalho e seu namorado . O catingueiro de origem re-habita Salvador, Rio, a África, o mundo. E dança. Como disse Mazola, produtor de Realce: ao gravar a faixa-título com músicos americanos, Gil deixou-os admirados com jeito de tocar violão, de trabalhar as harmonias, equacionando suingue e elaboração, inventividade e festejo.

Não é de estranhar que eu tenha ouvido o próprio Gil falar, anos mais tarde, antes de ser ministro, da falta de vontade de se inserir significativa e musicalmente nos contextos históricos-culturais. Nem precisa, após tanta estrada, agora é só fé na festa e no “salário mínimo de cintilância a que todos tivessem direito”.

(Paquito, músico e produtor – Salvador-BA)
Fale com Paquito: anjo.paquito@terra.com.br

Fonte: www.terra.com.br  

Participe da Exposição Ícones POP da Música Brasileira

Caricatura de Renato Russo, de Jamile Coelho, para a exposição Ícones POP da Música Brasileira, que tem abertura a partir de 15 de setembro, em Salvador-BA

Renato Russo, Elza Soares, Seu Jorge, Zé Ramalho… todos eles já garantiram presença na Exposição (através de caricaturas e ilustrações) na Galeria Xisto Bahia (Salvador-BA), além da versão online o site da Ofician HQ ( http://www.oficinahq.com). O Projeto que vai realizar anualmente (em 2013 homenageará os ícones do Futebol!) também produzirá um catalogo digital em parceria com a livraria digital Grioti com pequenas biografias dos caricaturados. Por isso quanto mais trabalhos melhor!

A Oficina HQ recebe caricaturas ( oficinahq@hotmail.com) até o último dia do mês de agosto. Vai ficar de fora? Participe! Compartilhe a informação com seus amigos das artes gráficas!
Não fique de fora desse time que vai ilustrar a cultura brasileira até 2014!!

:: Oficina HQ
Site: http://www.oficinahq.com
E-mail: oficinahq@hotmail.com