MAM-BA apresenta ‘Jorge, Amado e Universal’ em homenagem ao escritor

Para comemorar o centenário do nascimento do escritor baiano Jorge Amado, o Museu de Arte Moderna da Bahia apresenta partir de quinta-feira (9), a exposição “Jorge Amado e Universal: Um olhar inusitado sobre o homem e a obra”. A mostra chega a Salvador após atrair mais de 130 mil pessoas no Museu da Língua Portuguesa, onde ficou exposta. Na capital baiana o público poderá assistir a mostra gratuitamente até 14 de outubro.

O público poderá confrir um pouco do que foi a obra do escritor nesta mostra especial, dividida em espaços distintos, cada um representando épocas marcantes. Um dos espaços é dedicado aos personagens. O público é convidado a desvendar em um painel com fitas coloridas que fazem referência a ‘fitinha do Senhor do Bonfim’. Neste caso, em cada fita há a impressão do nome de um dos mais de cinco mil personagens criados pelo autor ou pessoas reais inseridas na ficção como Getúlio Vargas, Hitler e Lampião.

Há ainda o espaço que reserva um passeio pelo mundo literário. Há datiloscritos com correções feitas à mão por Jorge, ilustrações das obras, fotos que remetem ao universo dos romances e algumas curiosidades, como produtos e restaurantes que levam nomes dos personagens. Tudo isso é mostrado através de de recurso audiovisual.

Romancista do Povo
A exposição revela a faceta política do autor. Ele chegou a ser eleito a Deputado Federal pelo partido comunista por São Paulo. O artista recebeu 15.315 votos e seu slogan era: “Romancista do Povo”. A exposição reserva ainda um espaço para depoimentos de amigos, artistas e críticos. Entre os depoimentos o público irá ouvir amigos ilustres e anônimos de Jorge Amado.

Os áudios e vídeos mostram também a esposa Zélia Gattai e a filha Paloma Amado contando sobre o processo de criação do artista. Um outro destaque é o próprio artista contando que, no curto período em que foi Deputado Federal, em 1946, conseguiu aprovar lei que garante a liberdade de culto no Brasil.

Jorge Amado e a Bahia
Um dos símbolos que não pode faltar na exposição é a Bahia. A mostra garante um espaço expositivo com bastante destaque para a cenografia, estruturada em armações metálicas, numa referência indireta às grades de ferro que embelezam muitas casas e espaços públicos de Salvador – entre eles o Solar do Unhão e a Praça Castro Alves. Na casa do Rio Vermelho, onde o escritor morava, por exemplo, o gradio era bastante presente, sendo todo ele feito pelo amigo, o também artista Carybé. No espeço foram inseridos ainda garrafas de dendê, fitinhas do Bonfim com frases especiais impressas, cacau torrado, azulejos brancos e azuis parecidos com o azulejos presos na casa do Rio Vermelho.

Outros elementos como fotografias, objetos pessoais, folhetos de cordel, filmes, jornais históricos, charges, documentos, ilustrações e correspondências estão presentes.

A obra ‘Capitães de Areia’ foi representada no cinema e dirigida pela neta do autor, Cecília Amado. (Foto: Divulgação)

Obra
Entre as diversas obras do artista estão os romances: Gabriela e Nacib (Gabriela Cravo e Canela, 1958), Dona Flor (Dona Flor e seus Dois Maridos, 1966), Os Capitães da Areia (Capitães da Areia, 1937), Pedro Arcanjo (Tenda dos Milagres, 1969), Antonio Balduíno (Jubiabá, 1935), Guma e Lívia (Mar Morto, 1936), O Menino Grapiúna (O Menino Grapiúna, 1981), Santa Bárbara (O Sumiço da Santa, 1988) e Quincas (A Morte e a Morte de Quincas Berro d’Água, 1961). O autor já foi traduzido para mais de 49 países. No cinema, diversas obras já foram representadas. Em 10 de agosto, comemora-se o centenário do nascimento do escritor, que nasceu em Ilhéus, sul da Bahia. Outras diversas obras foram transformadas em novelas e minisséries.

Fonte: G1

Publicidade:
_______________________________________________________

Panini lança terceiro volume de Sandman – Edição Definitiva

Imagem ilustrativa

Depois de mais de um ano de espera, a Panini lançou o o terceiro volume de Sandman – Edição Definitiva, seguindo o cronograma de publicar um a cada ano (os anteriores foram em 2010 e 2011).

A saga de Morfeus, o Mestre do Sonhar, continua. Quando Delirium – a mais jovem dos Perpétuos – decide partir em busca de Destruição – seu irmão há muito tempo perdido -, cabe aos seus outros irmãos tentar colocar juízo em sua cabeça. Mas essa nunca é uma tarefa muito fácil. E essa jornada pode desencadear eventos imprevistos que mudarão para sempre a essência do Rei dos Sonhos. Essa edição apresenta os arcos Vidas Breves e Fim dos Mundos.

O terceiro volume da série mantém o formato diferenciado (18,5 x 27,5 cm, papel couché e capa dura), reunindo as edições 40 a 56 da série e histórias curtas apresentadas nas edições especiais Sandman Especial 1 – A Canção de OrpheusVertigo Preview 1 e Vertigo: Winter’s Edge 3. Todas as elas foram recolorizadas.

Os roteiros são de Neil Gaiman, com artes de Jill Thompson, Vince Locke, Bryan Talbot, Mark Buckingham, P. Craig Russell, Michael Zulli, John Watkiss, Dick Giordano Michael Allred, Shea Anton Pensa, Alec Stevens, Gary Amaro, Kent Williams, Tony Harris e Steve Leialoha. As capas são assinadas por Dave McKean.

Este volume traz ainda dezenas de páginas de extras, como uma galeria de artes baseadas no universo dos Sonhos, o roteiro completo da edição # 50 de Sandman (a premiada aventura Ramadã), textos e uma galeria totalmente dedicada aos Perpétuos.

Sandman – Edição Definitiva – Volume 3 tem 620 páginas e custa R$ 145,00.

Fonte: Universo HQ

Publicidade:

_______________________________________________________

Festa “Madonna Forever” para quem curte música eletrônica

Maior Festa Eletrônica da cena Alternativa de Salvador
Falar que a música eletrônica hoje tem seu espaço garantido em todas as cidades, tribos, países, é fato. É que hoje o Dj deixou de ser apenas um Dj, e passou a ser um artista, como aqueles que você aguarda pra ver tocando na sua festa favorita. Não é à toa, que camarotes, festivais, show entre outros, tem sempre um espaço garantido para música eletrônica.
Em 2012 – Em sua sexta edição, a Madonna Forever está de volta Ao Bahia Café Hall, consolidado a sua parceria com a Boate San Sebastian que este ano assina o Camarote da Festa. Em 2012 a Madonna Forever inova radicalmente, abolindo os Shows Performáticos, e Homenageando a rainha do Pop no seu Line Up com os melhores Dj’s do país, além de trazer tecnologia de ponta para sonorização, Iluminação, efeitos visuais e Led’s de alta resolução.Dentre as atrações se destacam os Dj’s Edgar Hernandes (RS), Rafael Calvente (RJ), Diego Baez (CE), Anne Louise (San Sebastian SSA), Arthur Berenguer (San Sebastian SSA), Ober. Serão mais de 10 horas de música eletrônica de alta qualidade. Venha saudar a eterna Madonna neste super evento!

Local: Bahia Café Hall
Data: 11 de Agosto de 2012
Hora: 22h
Censura: 18 anos

Atrações: Dj Edgar Hernandes – RS, DJ Rafael Calvente – RJ, DJ Anne Louise, DJ Arthur Berenguer, DJ Diego Baez, DJ Ober.

Valores:
Pista:  R$ 35,00
Camarote Open Bar: R$ 120,00
*Valores sujeitos a alteração sem o prévio aviso.

Mais informações:
Vendas disponíveis em todos os Pontos de venda Ticketmix (Shopping BARRA – Shopping IGUATEMI – Shopping PARALELA – SALVADOR Shopping).

Fonte: Clic Mais Salvador

Produtora negocia filme sobre primeiros anos da carreira de Pelé para ser lançado em 2014

O início da carreira futebolística de Pelé poderá virar um filme, segundo informações do site IGN. De acordo com a publicação, a produtora Imagine Entertainment, responsável por longas como “Uma Mente Brilhante”, já negocia com os irmãos Jeff e Michael Zimbalist a criação de um roteiro. A dupla também poderá dirigir o longa.

Os irmãos já trabalharam em documentários como “Favela Rising” e “Os Dois Escobares” – este último sobre a estrela de futebol colombiano Andres Escobar e o famoso comandante do cartel de drogas de Medellín, Pablo Escobar.


A trama vai abordar desde a infância do Rei do Futebol até o primeiro título da Seleção Brasileira em Copas do Mundo, obtido em 1958 na Suécia. Pelé foi um dos protagonistas da campanha, ao lado de ícones do futebol brasileiro como Didi, Garrincha e Zagallo. O filme será gravado em inglês, com algumas passagens em português, garantiu o presidente da produtora, Kim Roth.

O objetivo é lançar o filme antes da Copa do Mundo de 2014, que será realizada em território nacional. O projeto foi sugerido por Paul Kemsley, presidente do New York Cosmos, time que contratou Pelé e outras estrelas do futebol internacional para alavancar o esporte nos Estados Unidos na década de 1970. Se as negociações forem bem sucedidas, a meta para o início das gravações é 2013.
A história da infância do jogador já foi retratada no curta “Uma História de Futebol”, de Paulo Machline, que chegou a concorrer ao Oscar em 2001.

A participação mais famosa de Pelé nos cinemas foi no longa “Fuga para a Vitória”, de 1981, com Sylvester Stallone e Michael Cane. O ex-jogador também já esteve no filme “Os Trapalhões e o Rei do Futebol”, de 1986, e “O Barão Otelo no Barato dos Bilhões”, de 1971 – este último com Grande Otelo.

Fonte: UOL

Em dois dias, exposição de obras impressionistas reúne 10 mil em SP

Cerca de 10 mil pessoas passaram pelo Centro Cultural Banco do Brasil, no Centro de São Paulo, para visitar a exposição de obras de artistas impressionistas do Museu D’Orsay, de Paris, no último final de semana. A mostra com 85 quadros foi inaugurada às 15h do sábado (4) e seguiu ininterruptamente até as 22h do domingo (5). Os visitantes chegaram a enfrentar filas de três horas para terem acesso à exposição, cuja entrada é gratuita.

O Museu d’Orsay é um dos mais visitados do mundo, e a mostra de seu acervo impressionista é inédita na América Latina. Os visitantes apreciaram obras de Edgar Degas, Renoir, Van Gogh, Cezanne e outros pintores, que retratam Paris sob diversos ângulos, da vida urbana ao sossego no campo.

Serviço:
Impressionismo: Paris e a Modernidade – Obras-Primas do Museu d’Orsay
Onde: Centro Cultural Banco do Brasil
Endereço: Rua Álvares Penteado, 112, Centro
Quando: De 4 de agosto a 7 de outubro
Horário: De terça-feira a domingo, das 10h às 22h
Entrada: Gratuita
Telefone: (11) 3113-3651 ou 3113-3652

Fonte: G1

Publicidade:
_______________________________________________________

Superdeuses, de Grant Morrison, chega ao Brasil pela Editora Seoman

Superdeuses (formato 16 x 23 cm, 496 páginas, R$ 59,90), o livro de Grant Morrison em que ele analisa super-heróis como Superman, Batman, X-Men e outros, será lançado no Brasil durante a Bienal do Livro de São Paulo, pela Editora Seoman.

Os super-heróis existem há mais de 70 anos, mas agora estão por toda parte: nos filmes de cinema, na televisão, nos videogames etc. Mas será que tudo isso tem um significado?

Estariam eles tentando nos dizer algo?

Escrito por Grant Morrison, um dos principais roteiristas da indústria dos quadrinhos, Superdeuses revela que esses heróis não são apenas personagens, mas poderosos arquétipos, que, ao longo de décadas, nos auxiliam a refletir, além de prever o curso da existência humana.

O livro analisa dezenas de super-heróis. Morrison lista dos grandes – como Superman, Batman, X-Men e Mulher Maravilha – até o mais obscuro justiceiro mascarado, através das eras de Ouro, Prata, Bronze e Renascença. O autor explica por que eles são importantes, por que sempre estarão entre nós, o que revelam sobre quem somos e em que ainda podemos nos transformar.

Superdeuses é o seu guia definitivo para o mundo dos super-heróis. Fique pronto para tirar seu disfarce… É hora de salvar o mundo”, revela o escritor.

O livro é considerado uma espécie de testamento de amor pelos super-heróis, fala sobre a influência que esses personagens têm sobre nossas vidas e ainda revela “O que acontecerá quando nós nos tornarmos como eles?”. Reúne ainda opiniões de autores consagrados sobre o trabalho de Grant Morrison.

Em toda sua carreira, Morrison já escreveu histórias para diversos super-heróis, como Liga da Justiça, X-Men, Batman, Superman, Patrulha do Destino e Homem-Animal. Ele também criou séries como Os Invisíveis e We3.

Fonte: Universo HQ

Publicidade:
_______________________________________________________

Mostra “Caravaggio e Seus Seguidores” no Masp

A maior exposição já feita na América Latina de obras do artista italiano Michelangelo Merisi de Caravaggio está em São Paulo, depois de ter passado por Nova Lima, município da região metropolitana de Belo Horizonte. Com o título Caravaggio e Seus Seguidores, a mostra fica em cartaz no Museu de Arte de São Paulo (MASP) até 30 de setembro.

No acervo estão seis telas de Caravaggio, que representam 10% dos trabalhos deixados por ele, e mais 14 trabalhos de pintores caravaggescos, como são chamados os artistas influenciados pelo italiano. Entre elas, estão as de autoria de Artemisia Gentileschi, Bartolomeo Cavarozzi, Giovanni Baglione, Hendrick van Somer e Jusepe di Ribera. O curador do evento, Fábio Magalhães, conta que as obras Caravaggio são raras e de difícil acesso. “Um número expressivo está em igrejas, como a de São Luís dos Franceses Roma, e não pode sair. Algumas, de difícil empréstimo, estão no Museu do Louvre. Tudo isso dificulta muito a organização de uma exposição de Caravaggio”, disse.

Além da limitação quanto ao número de obras, existe uma discussão sobre autoria envolvendo o acervo de Caravaggio. “A própria exposição debate esses temas. Há uma sala da exposição que discute porque um São Francisco de Assis em Meditação é de autoria de Caravaggio e outros títulos não são. Há uma discussão muito rica sobre o problema atributivo”, explica o curador.

Vista pela primeira vez fora da Itália, a Medusa Murtola (1597) está entre as obras reconhecidas há pouco tempo. Murtola, palavra acrescida ao título da obra, faz referência a um poeta contemporâneo de Caravaggio que tinha esse nome. Murtola havia escrito a carta mais antiga que documenta a existência da segunda Medusa feita por Caravaggio. “Essa obra recentemente ganhou importância extraordinária dentro dos estudos do Caravaggio”.

A obra era considerada a segunda versão de uma pintura feita por Caravaggio em que também retratava Medusa, o monstro da mitologia grega. Após 20 anos de estudos e análises, porém, Medusa Murtola ganhou status de primeira versão. De acordo com o curador, essa tela foi pintada sobre um escudo de madeira num formato convexo. Diz a lenda mitológica que o escudo refletia o olhar do mostro que transformava em pedra quem o encarasse. O instrumento serviu na defesa de Perseu, o herói da mitologia, no momento em que decapitava Medusa.

A lenda explica a insistência de Caravaggio em pintar sobre o escudo. Mas, por ser um objeto convexo, a dificuldade em executar a pintura foi grande. “Tem que corrigir as curvas quando você olha a obra, senão o próprio convexo deforma”, explica o curador. Com ajuda de raio-X, infravermelho e outras técnicas modernas, descobriu-se que o italiano, na verdade, desenhou na peça antes de pintá-la, algo que ele não costumava fazer. “Não era comum o Caravaggio desenhar antes de pintar, ele normalmente pintava direto sobre a tela. Nessa Medusa Murtola há o desenho pela dificuldade que ele sentia de reproduzir a imagem da medusa sobre o escudo”.

Por meio desse raciocínio, concluiu-se que a outra obra de Medusa feita por Caravaggio – sem necessidade de desenho antes da pintura – era a segunda versão, uma ampliação da obra do escudo. Além do escudo, a mostra terá o Retrato do Cardeal(1600), que poderá ser apreciada pela primeira vez fora da Itália.

A exposição fica aberta no Masp, na Avenida Paulista, de terça-feira a domingo, das 11h às 18h. Nas quintas-feiras, vai até as 20h. Os ingressos custarão R$15 a inteira e R$ 7 a meia-entrada. A entrada é gratuita para crianças até 10 anos e para as pessoas acima de 60 anos. Às terças-feiras, todo o público tem acesso gratuito.

Fonte: Terra

Publicidade:
_______________________________________________________

Cena excluída de O Cavaleiro das Trevas Ressurge mostra origem de Bane

Em entrevista ao site GQ, Lindy Hemming, responsável pela criação dos figurinos dos personagens de Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge, acabou revelando detalhes de uma cena excluída do filme que mostrava a origem da roupa e da máscara utilizadas pelo vilão Bane.

Quando a entrevista foi feita, Hemming ainda não havia assistido à versão final do longa-metragem, e falou da cena em questão como se ela fizesse parte da edição definitiva. Ela acontece quando a origem de Bane é contada, perto do desfecho da história.

“Uma das coisas que se vê durante a sequência é Bane sendo ferido quando jovem. Assim, um detalhe fundamental do figurino dele é aquela cicatriz enorme causada pelo ferimento nas costas. Mesmo se ele não tivesse o colete à prova de balas, precisaria usar o cinto e suspensórios. Na cena da prisão, quando aprende a lutar da mesma maneira que o Batman aprendeu, Bane está usando uma versão daquele cinto para dar suporte, mas ainda não é a final. Ele também está usando uma primeira versão da máscara de gás”, descreveu.

Ao ser alertada pelo entrevistador, Stelios Phili, de que não se lembrava de ver isso no longa-metragem, a figurinista se mostrou confusa. “Que pena… acho que algumas coisas tiveram que ser cortadas. Não vou falar muito sobre essa parte, então, porque não está no filme, mas havia toda uma sequência que mostrava o motivo da máscara e como ela foi criada”, resumiu.

A única menção ao uso da máscara durante o filme é feita para explicar que ela é usada para Bane poder suportar a dor de seus ferimentos, mas sem mais detalhes, que, ao que parece, estavam no roteiro e chegaram a filmados.

Aparentemente, essa subtrama também serviria para fazer uma ligação entre o vilão e o ferimento que ele impôs ao Batman, assim como a jornada para a recuperação do herói mais tarde.

O provável motivo da cena não estar presente na projeção é o tempo total do filme, que acabou sendo de 164 minutos. Para não ficar ainda mais longo, alguns cortes foram necessários. Segundo relatos, antes do lançamento do longa-metragem as primeiras versões da montagem feita por Christopher Nolan tinham quase quatro horas de duração.

Resta saber se todas essas cenas farão parte dos extras no DVD e no Blu-ray.

Fonte: Universo HQ

Publicidade:
_______________________________________________________

ACBEU promove oficina de desenho e HQ para crianças em Salvador

Estão abertas as inscrições para a oficina de desenho que a Ação Cultural Oficina HQ promove para crianças na Associação Cultural Brasil Estados-Unidos – ACBEU, na unidade do Corredor da Vitória. A oficina, que começará a partir do dia 11 deste mês, será para crianças de 7 a 12 anos.
O projeto propõe abordar de forma lúdica alguns processos de criação e técnicas de desenho, com ênfase no desenvolvimento da percepção visual. O objetivo é colaborar com o desenvolvimento do olhar e da construção do desenho, fazendo a garotada exercitar a elaboração e o planejamento gráfico.

Serão dez encontros, sempre aos sábados, das 9h às 11h. A oficina será ministrada pela artista Isadora Sabar e Wilton Bernardo, que coordena a Ação Cultural Oficina HQ há nove anos.

No mesmo período também será realizada a oficina de Quadrinhos, no Museu Carlos Costa Pinto, que vai abordar as etapas de realização de uma HQ para adolescentes e adultos. Informações e inscrições podem ser obtidas pelo telefone (71) 8807-4331 (oi), (71) 9305-9093 (Tim) (Wilton Bernardo), (71) 8731-5475 (Isadora Sabar), pelo e-mail oficinahq@hotmail.com ou pelo site http://www.oficinahq.com.

Fonte: iBahia & ACBEU

Assista nova edição do polêmico pocket show da Madonna no Olympia

Foi lançado hoje uma nova edição do mini show que Madonna apresentou recentemente em Paris, no teatro Olympia, a “versão do diretor”. Imperdível! Confira completo abaixo!

Fonte: Madonna online & Youtube

Publicidade:
_______________________________________________________