Livro Digital Contos do Folclore Brasileiro recebe material até 31 de julho!

Imagem ilustrativa msotrando uma ilustração pelo iPhone, um dos suportes eletrônicos em que poderá ler o livro digital "Contos do Folclore Brasileiro"

Para quem se delicia em escrever contos ou tem talento para ilustrar, ainda dá tempo de participar da 1ª. edição do livro de contos do Folclore Brasileiro realizado pela Oficina HQ em parceria com a livraria digital Grioti.
Ainda não recebemos nenhum conto do Lobisomem nem do Saci!
Gostaríamos muito de ter esses dois personagens super populares.

Sugiro que antes de participar, dê uma olhada na livraria digital. Tem alguma dúvida? O livro digital será lido apenas por equipamentos eletrônicos que lêem arquivos ePub e PDF como: iPhone, iPpad, PC, notebook, celulares com androide, galaxytab, etc. No site da ligraria, tem um banner na parte superior na cor azul, explicando como fazer pra baixar e ler um livro. Experimente. Comece baixando o livro promocinal “Oficina HQ com 1 artigo e entrevistas de 3 cartunistas: Flávio Luiz, Luis Augusto e Wilton Bernardo. 

Agora veja abaixo como participar do livro que será lançado em Agosto:

Livro digital ilustrado Volume 1
A Oficina HQ recebe contos baseados em lendas do folclore brasileiro (Boitatá, Boto, Curupira, Lobisomem, Mãe-D’água, Corpo-seco, Pisadeira, Mula-sem-cabeça, Mãe-de-ouro, Saci-Pererê etc). Cada conto deve ter entre 5 e 8 ilustrações. O autor do conto pode ou não ser o ilustrador do conto. Se preferir, pode convidar algum ilustrador assim como a iniciativa também pode partir do ilustrador, convidando um escritor. Uma vez que a dupla esteja formada, cabe a eles escolher o personagem, e produzirem a história (texto e ilustrações).

A Ação cultural selecionará os contos que integrarão a 1a. edição do livro digital onde os critérios são simples: qualidade e domínio técnico, levando em conta que o público alvo é adolescentes e adultos.

Inscrição e envio de textos e ilustrações
As imagens devem ser enviadas em JPG (com 300 dpi) até 30 de julho. Os contos devem ser enviados no corpo do E-mail: quadrinhos_ssa@hotmail.com com assunto: “livro digital – Folclore”.

Imagem ilustrativa da Oficina HQ no iPad, assim como o livro digital pderá ser lido.

Informar no corpo do E-mail:
a) Nome completo
b) Nome artístico (se tiver)
c) Endereço completo (inclusive CEP)
d) Atividade profissional atual
e) Profissão
f) Breve texto de apresentação (aproximadamente 5 linhas. Se tive site, blog, favor informar)
e) Se o inscrito for menor de idade e seu trabalho (texto e/ou ilustração) selecionado(s), o responsável deverá entregar uma declaração autorizando o menor a participar da produção. Caso a declaração não seja entregue antes do momento em que o livro comece a ser produzido pela Grioti, o menor será desclassificado automaticamente, pois pagamentos referentes a vendas, no caso de autor com menos de 18 anos, deverá ser efetuado na presença do responsável.

A seleção e divulgação dos textos e ilustrações escolhidas será divulgada até final de julho por E-mail, blog e site da Oficina HQ.

Lançamento do livro
15 de agosto será lançado o livro digital ilustrado através de site/ Blog da Oficina HQ, redes sociais, e mídia.

Custos de produção
A assessoria, divulgação e produção do livro digital fica sob responsabilidade da Oficina HQ, onde os autores não terão despesa alguma no processo de disponibilização das vendas, confecção ou promoção do produto. 

Imagem ilustrativa

Comercialização do livro digital 
O número de contos da primeira edição do livro ainda não está definido, porém, estima-se algo em torno de 5 contos, mas a Oficina HQ prefere não fechar um número e ter a liberdade de colocar mais ou menos de acordo com a quantidade de material recebido, adequado ao tema e qualidade desejada.

O Livro terá um valor de capa do qual será retirado percentual para:
a) Ação Cultural Oficina HQ 20%
b) Autores (escritores e ilustradores) 35%
c) Grioti livros digitais 45%

Produção do livro 
A Grioti produzirá o livro digital, o qual será disponibilizado para vendas na própria livraria. O livro poderá ser lido por dispositivos eletrônicos como iPad, iPod Touch, iPhone, eReader, celulares e/ou tablets com android e computadores com sistema operacional Windows e Mac OS X.

Direito autoral
O direito autoral será respeitado, tanto pela Oficina HQ quanto pela Grioti, onde fica claro que apesar de responsável pela comercialização do produto cultura em que se transformará a coletânea de textos e ilustrações, cada ilustração continua sendo do ilustrador que a fez, bem como cada conto continua sendo do escritor, porém, a comercialização dos direitos de uso fica sob responsabilidade exclusiva da Oficina HQ.

Dúvidas
Se tiver qualquer dúvida, por favor faça contato. Escreva para quadrinhos_ssa@hotmail.com e retornarei assim que possível.

Conheça a livraria digital que está fazendo a parceria com a Oficia HQ:
www.grioti.com.br
www.grioti.com.br/blog
(71) 4062-8021

+ Ação Cultural Oficina HQ +
WWW.oficinahq.com
https://oficinahq.wordpress.com
(71) 8807-4331

Livro digital sobre “a primeira vez”

Ilustração de Wilton Bernardo

A primeira vez agente nunca esquece…. é o que dizem. Pode até existir alguns que não recordem bem, mas basta colocar a memória para trabalhar um pouco e qualquer um lembrará das inquietações e questionamentos que antecedem a tão misteriosa e esperada primeira vez. Algumas não tão graves como a possível insegurança do rapaz quanto a seu desempenho sexual ou tamanho do pênis. Há também as dúvidas sobre uma possível posição ideal.
Qual a melhor forma de evitar a gravidez  para as garotas? E as preocupações com doenças sexualmente transmissíveis? Pílula do dia seguinte é o ideal? Em que situação usá-la? São tantas dúvidas! Pior que muitos adolescentes dificilmente têm coragem de falar abertamente com seus pais sobre o assunto.
Sim. É compreensível. Para os pais inconformados com a falta de papo sobre esse assunto com seus filhos, uma dica: lembre que um dia, também foi adolescente. E provavelmente o papo acerca de assuntos como esse, eram debatidos com os melhores amigos, muitos, também com dúvidas…. dificilmente com os pais.
Esperar que a iniciativa de um diálogo sobre sexo, cuidados e responsabilidade parta dos filhos é um erro, na minha opinião. A experiência pode evitar problemas, com um pouco de leveza e amizade. Sim. Os pais não devem jamais deixar de ser amigos de seus filhos.  
Lembro que na adolescência, antes da primeira vez , eu fuçava um monte de leitura sobre sexo. Certa vez descobri uma enciclopédia em casa. Falava de vários outros assuntos relacionados a sexo, mas nada que suprisse as inquietações de um iniciante, de fato.   

Livro do Dr. Jairo Bouer

Além de um bom papo, boas leituras pode realmente ajudar a desmitificar um momento que para uns é maios ou menos importantes do que para outros. Independente de ser ou não tão importante, o fato é que, a tranqüilidade e informação ajudam e muito. Por isso deixo aqui a sugestão de um livro digital –  PRIMEIA VEZ,  do Dr. Jairo Bouer. 
 O livro pode ser encontrado na Grioti Livros clicando AQUI.

Fonte: Blog da Grioti

ILustração pra celebrar o Triocolor no último domingo (29/05)

"Triocolor" ilustrado por Wilton bernardo para o jornal CORREIO


Angelo Paz | Redação CORREIO

angelo.paz@redebahia.com.br

O Brasil e o mundo já  estão ligados na festança do Carnaval baiano. Mas poucos sabem da existência do Triocolor. Domingo, às 16h, em Pituaço, ele estreou contra o Flamengo.

Para ver matéria completa, clique AQUI.

Fonte: Jornal CORREIO

Laço Afro na Casa da Mãe

Yemanjá de W. Bernardo, aplicada em caneca

É HOJE, 25/01//11!!
COMIDINHA DE PANELA COM EXPOSIÇÃO “LAÇO AFRO” de Wilton Bernardo

O Projeto “Comidinha de Panela” traz a Exposição “Laço Afro” do artista plástico Wilton Bernardo. As obras são versões originais de Orixás (Yemajá, Iansã, Oxum, Oxalá), símbolos e grafismos que remetem a cultura africana e permanecem expostas até final de fevereiro. Na abertura, portanto, além dos quadros, quem aparecer na Casa da mãe  poderá adquirir também  as aplicações das artes em suportes como camisetas, chaveiros e canecas.

A comidinha será “Efó, às 20h. Microfone Livre, com muitos artistas e Entrada Franca.

Comidinha de Panela” visa resgatar a pitoresca culinária baiana, com quitutes genuínos, que trazem todo sabor e tradição do tempero caseiro. O conceito é de um evento gatrono-musical interativo.

ENDEREÇO: RUA GUEDES CABRAL, N 81 – RIO VERMELHO (EM FRENTE À CASINHA DE YEMANJÁ), Salvador-BA-Brasil. TELEFONE: 55 (71) 3017 9041
 
Contato de Wilton Bernardo: 55 (71) 3014-4331/ 8807-4331,   wiltonbernardo@hotmail.com

Luzia Moraes
Ofá Produções
55 71 8816 4560

Romero Britto celebra vitória de Dilma com anúncio no ‘NYT’

Por achar a presidente Dilma Rousseff “uma coisa maravilhosa”, o artista plástico Romero Britto decidiu homenageá-la.

Publicou, na edição desta semana da “The New York Times Magazine”, a revista dominical do “The New York Times”, um anúncio de página inteira.

Para tanto, calcula ter gasto US$ 20 mil (cerca de R$ 33,5 mil). Aos domingos, a tiragem da revista fica em torno de 400 mil exemplares.

Pernambucano com galeria em Miami, autor de murais ultracoloridos, Britto usou a peça publicitária para apresentar sua versão de Dilma ao público americano.

A presidente é retratada com as cores fortes que caracterizam a obra do artista, com pinturas nas bochechas que lembram o personagem Pablo do programa “Qual é a Música?”, do SBT.

Acima da imagem, lê-se “parabéns, minha querida, a nova presidente do Brasil”.
Na sequência, o artista parabeniza “todas as mulheres da América Latina”.

Britto diz que, dos amigos americanos, só ouve “comentários positivos” sobre a sucessora de Lula.

A empolgação pela “primeira mulher presidente”, segundo ele, foi contagiante. Nos Estados Unidos durante as eleições, afirma ter feito questão de votar na petista lá mesmo.

Ele não sabe se Dilma já ficou a par da homenagem, mas disse que pretende presenteá-la com a arte em sua próxima visita ao Brasil. Espera que seja no Carnaval.
Fonte: Jornal Folha de São Paulo

Pintura de Romero Brito em anúncio homenageia a presidenta Dilma

ANNA VIRGINIA BALLOUSSIER
DE SÃO PAULO

Bernardo ilustra capa de caderno especial do jornal CORREIO

Ilustração inspirada nos brinquedos LEGO, de Wilton Bernardo para caderno CORREIO Imóveis

Estado ganha investimento de empresas do exterior e do país
Repórter: Jorge Gauthier

Em 1549, os portugueses traziam pedras e outros materiais da Europa para construir os primeiros imóveis  de Salvador, a primeira capital do Brasil. Ergueram casas, igrejas e abriram ruas na nova cidade. Menos de cinco séculos depois, de Portugal, da Espanha e de outros países europeus chega o capital que movimenta o setor imobiliário civil da Bahia. O estado tornou-se também polo de atração de grandes empresas nacionais, que estenderam suas operações no Nordeste, especialmente em Salvador.
Para o vice-presidente da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi/Bahia), Cláudio Cunha, a presença de empresas estrangeiras, principalmente europeias na Bahia, deve-se a dois fatores.
“Grandes empresas europeias vieram para a Bahia nos últimos anos em função do agravamento em seus países da crise financeira, que saturou o mercado. Isso coincidiu com o período em que o nosso mercado está extremamente aquecido e em franco desenvolvimento”, destaca Cunha.
As nacionais também buscaram o mercado baiano. O investimento das grandes empresas tem transformado não só Salvador como municípios próximos. Com a escassez de terrenos em bairros tradicionais, como Barra e Vitória, as construtoras e  incorporadoras apostaram em condomínios em outras regiões, criando novo vetor de crescimento da cidade, na direção do aeroporto, onde há mais oferta de terrenos. Tanto investimento gerou também oferta maior de emprego no estado.
Empresas como Agre, que pertence ao grupo PDG, maior do setor no país, criaram até novos bairros com empreendimentos gigantescos. Em 2011, a construtora prevê para Salvador novos condomínios, bairros planejados,  empreendimentos comerciais e hotel. Entre as regiões que terão novos investimentos da empresa este ano estão Piatã e Jaguaribe, além de Lauro de Freitas. No total, estão previstos lançamentos de 25 mil unidades em dez anos. Em 2010, a empresa ofertou os empreendimentos Cores de Piatã, Reserva das Ilhas, Pátio Arvoredo, Ikê, além de dois prédios no Greenville, que tem estrutura de bairro planejado e projeto preocupado com o respeito ao meio ambiente.
Com investimento de
R$ 200 milhões, a Syene Empreendimentos, braço imobiliário da construtora espanhola Copasa, uma das 20 maiores empresas da Espanha, está construindo em Salvador o residencial e empresarial Salvador Prime.
Alberto Lorenzo, diretor da Syene, conta que a atração do capital da Copasa para a Bahia  aconteceu por uma interface entre o consumidor, mercado e gestão pública.
“Três pontos determinaram a nossa entrada em Salvador: o primeiro é o mercado consumidor ávido por produtos. Existia um público mal atendido, que não estava tendo empreendimentos para comprar. O segundo é que temos neste momento um marco regulatório muito bom para o nosso setor, o qual deu mais confiança ao setor, bem como ao comprador. O terceiro é que temos um poder executivo que entende esse setor da seguinte forma: ao diminuir o déficit habitacional, aumenta-se o emprego, a renda, dinamiza a economia e só tem a ganhar”, afirma.
Investimento Com presença em mais de 80 países e mais de 100 mil corretores em 6.500 franquias, a RE/MAX  – empresa fundada na década de 70 nos Estados Unidos – ancorou em 2009 na Bahia, onde já possui 21 franqueados. A empresa atua na intermediação de vendas de imóveis. 
“O mercado imobiliário baiano vem demonstrando um potencial muito grande, ganhando destaque no cenário nacional. A grande quantidade de unidades lançadas aqueceu o setor e criou uma enorme oferta de imóveis avulsos, que foram comprados por investidores e estão sendo entregues agora”, destacou Diogo Francichini, diretor regional da RE/MAX. “Com isso, temos ampla oferta de produto para os mais diversos perfis de comprador e sinais de continuidade no crescimento da economia baiana”, completa.
VOLTA NO TEMPO Tal qual seus antepassados fizeram na época da colonização, o grupo português Catarino entrou na Bahia em 2001, através da Ramos Catarino Construtora e Incorporadora Ltda. Recentemente, o grupo lançou os empreendimentos no Cabula,  Resgate, Boca do Rio e há outro em construção em Brotas.
“A Ramos Catarino constatou que grande parte do público consumidor dos três últimos projetos são jovens interessados na primeira casa ou pessoas que  buscam imóveis com melhor infraestrutura”, diz  o diretor geral da empresa no Brasil, Paulo Henrique Duarte.
A Ramos Catarino ainda possui 16 empresas associadas à construtora, entre elas empresas responsáveis por serviços de decoração, madeiras e carpintaria, produtos de paisagismo, entre outros.

Fonte: Jornal CORREIO (Caderno especial publicado aos domingos)