Livro, quadrinhos e revistas digitais!

Página da Grioti livros digitais

Dupla baiana aposta na inovação e praticidade das livrarias digitais

As livrarias são especializadas no comércio do ebooks, formato de publicação específico para a leitura em tablets, computadores e dispositivos móveis.
Foto: Diego Mascarenhas
Redação CORREIO

Fábio e Wilton criaram a Grioti em 2009

Os livros digitais foram a grande aposta para os criadores de tablets – dispositivo eletrônico de tela touchscreen em formato de prancheta – como o Kindle e o iPad. A ideia de ler um livro ou uma revista em formato digital, que ocupa menos espaço e é mais prático que os convencionais e impressos, foi uma das grandes razões para que os tablets ganhassem o mercado.

Foi pensando nesse novo mercado que os baianos Wilton Bernardo e Fábio Mascarenhas decidiram investir no ramo como uma alternativa de negócio inovador e rentável. Assim, em 2009, nasceu a Grioti Livros Digitais, a terceira livraria digital do país.

As livrarias digitais, como a Grioti, são especializadas no comércio do ebooks, formato de publicação específico para a leitura em tablets, computadores e dispositivos móveis que possuam compatibilidade com o formato, como os smartphones.
“Os arquivos são compatíveis para qualquer aparelho digital que permita a leitura de formatos como PDF e os ePUBs”, explica Fábio. Para os iniciantes no assunto, a Grioti ensina passo a passo como realizar a compra e fazer o download do livro digital.
Além da praticidade, o preço dos livros digitais também tem conquistado os leitores. Na Grioti, por exemplo, há títulos infantis disponíveis para download gratuito, e também outros de temas mais específicos e títulos para ser utilizados em pesquisas acadêmicas como o livro a “Ideologia da estética”, por R$ 45.

Segundo os sócios, a grande demanda por edições digitais está na região sul do país, enquanto o mercado baiano ainda participa de forma discreta deste tipo de comércio. “Os títulos mais procurados são os livros de assuntos bastante específicos. Um que vendeu bastante foi “A Carne de Rã: processamento e industrialização”’, brinca Wilton.

Além da Grioti, o mercado brasileiro conta com diversas livrarias e bibliotecas , onde o download é gratuito, exclusivas para ebooks como a Gato Sabido e a eBookcult.  Outras mais conhecidas pela venda de livros impressos estão disponibilizando em seu acervo a opção da compra digital como a livraria Cultura e a Saraiva.

Fonte: Jornal CORREIO (Salvador-BA)

Lançamento – Sandman, Caçadores de Sonhos

Divulgação

A Panini Comics divulgou o lançamento de Sandman : Caçadores de Sonhos (capa dura, formato 17 x 26 cm, 144 páginas, R$ 24,90).

O obra é uma adaptação em quadrinhos baseada no livro ilustrado de mesmo nome, lançado no Brasil pela Conrad Editora.

Com roteiro de Neil Gaiman e adaptada por P. Craig Russell, a trama mostra um mundo diferente, no antigo Japão. No passado, criaturas mitológicas e lendas andavam sobre a terra, nadavam pelo mar e cruzavam o ar. Alguns seres eram gentis, outros cruéis. Alguns eram selvagens e outros, a muito custo, podiam ser domesticados.

Então, uma astuta raposa apostou que faria um humilde jovem monge perder a guarda de seu templo – mas acabou perdendo o próprio coração. Um mestre demoníaco cobiçou a força daquele monge e decidiu roubar para si a vontade férrea que ele tinha em seu interior – a qualquer custo. E o Rei dos Sonhos viu-se intervindo em favor de um amor que nunca deveria ter acontecido.

Fonte: Universo HQ

Papa Bento 16 ganha biografia em estilo mangá

Papa Bento XVI ganha biografia em mangá

O papa Bento 16 é a estrela de uma revista em quadrinhos no estilo mangá, que será distribuída no próximo mês de agosto, em Madri, na Espanha, durante a Jornada Mundial da Juventude.

Habemus Papam!, escrito por Gabrielle Gniewek, com desenhos de Sean Lam, conta, em 32 páginas em preto e branco, a história do atual sumo pontífice da Igreja Católica.

Os cerca de 300 mil exemplares impressos também serão distribuídos em colégios, igrejas e até aos transeuntes de praças públicas da cidade espanhola.

O lançamento é da Manga Hero, editora de quadrinhos católicos sediada na Califórnia, Estados Unidos, que atualmente publica três séries regulares, uma delas sobre o apóstolo Paulo de Tarso.

Fonte: Universo HQ

Revista da Mônica completa 500 edições

Revista em quadrinhos da Mônica completa 500 edições

Já está nas bancas o gibi Mônica # 54, que chega celebrando 500 edições da revista em quadrinhos estrelada pela mais famosa personagem de Mauricio de Sousa.

Ao longo de mais de 40 anos, o título passou pelas editoras Abril e Globo e, atualmente, é publicado mensalmente pela Panini.

Em cada mudança de editora, a revista recomeçou a numeração de capa. Foram 200 edições pela Abril e 246 sob a chancela da Globo.

Pela Panini, o número 54 aportou nas bancas em duas versões: uma normal, custando R$ 4,90, e a outra com capa metalizada e miolo em papel especial, ao preço de R$ 5,90. Todas são em formatinho e trazem o mesmo conteúdo editorial, em 80 páginas coloridas.

A HQ de abertura, As 500 edições da Mônica, celebra o evento resgatando alguns dos grandes momentos da longa história do gibi da personagem.

Fonte: Universo HQ

Terror, Teatro e Quadrinhos

“Vigor Mortis Comics” recria situações ambientadas inicialmente em peças de teatro; Obra foi produzida a seis mãos por José Aguiar, DW Ribatski e Paulo Biscaia; Álbum dialoga com gênero terror e teve lançamento no último sábado em São Paulo (28/05)

Há um diálogo plural entre as linguagens do teatro e das histórias em quadrinhos em “Vigor Mortis Comics”, álbum que tem lançamento neste sábado à tarde em São Paulo. A obra faz criações livres baseadas em situações vividas inicialmente nos palcos pela companhia de teatro curitibana Vigor Mortis. Dirigido por Paulo Biscaia, o grupo já flertava com as HQs desde 2004, ano em que produziu a peça “Morgue Story – Sangue, Baiacu e Quadrinhos” (já levada ao cinema). O flerte virou namoro em montagens seguintes e, por fim, chegou a este casamento em papel, que funde um pouco das duas linguagens. *** A obra (Zarabatana, 112 págs., R$ 30) foi produzida por meio de verba de incentivo cultural e foi encabeçada por Biscaia e os quadrinistas José Aguiar e DW Ribatski. A participação dos dois desenhistas é coerente com o passado da companhia. Foram deles as participações dos quadrinhos nas montagens da companhia teatral. Foi DW quem imaginou o morto-vivo Osvald na peça de 2004. E veio de Aguiar a ambientação em quadrinhos de “Graphic”, iniciada em 2006. A seis mãos, o trio imaginou oito contos curtos sobre personagens ou cenas encenadas nos palcos. Em comum, o diálogo com as peças e o verniz de terror dado às histórias.

Leia mais clicando AQUI.

Fonte: http://blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br/

Putin vira herói dos quadrinhos que veste quimono e enfrenta zumbis

Nas histórias, ‘Super-Putin’ é agente secreto especialista em tecnologia.
HQ foi lançada como pontapé inicial da campanha eleitoral do parlamento.

O "Super-Putin" lançado na Rússia é um herói que veste quimono e é especialista em novas tecnologias. (Foto: Divulgação)

Nem o Homem-Aranha nem o Capitão América. O herói das histórias em quadrinhos do momento na Rússia é o Super-Putin, um invencível agente secreto vestido com quimono e acompanhado de seu fiel escudeiro, Medvedev, um especialista em novas tecnologias.

No endereço “superputin.ru”, a primeira história dos novos quadrinhos “Uma pessoa como todas” tem início com as frases “Primavera de 2011. Um ano antes do fim do mundo” e já registra milhões de acessos em apenas uma semana na rede.

A história em quadrinhos acontece em Moscou e relata bem ao estilo hollywoodiano as peripécias de Vladimir Putin (alter ego do primeiro-ministro russo), um agente que combate a ameaça de terroristas da Al Qaeda e zumbis que fazem reivindicações democráticas.

“Tenho de pará-los”, diz Putin em um dos 34 quadrinhos da história, no qual aparece rodeado de mal-encarados e barbudos terroristas supostamente afegãos, árabes e, claro, caucasianos.

Em seguida, o super-herói salta em um ônibus em movimento, onde os terroristas colocaram uma bomba, ao estilo “Velocidade máxima”, filme de ação estrelado por Keanu Reeves e Sandra Bullock.

O Putin dos quadrinhos enfrenta inimigos zumbis. (Foto: Divulgação)

Quando a tensão parecia totalmente fora de controle, eis que surge em cena um gigantesco urso (medved, em russo) que invade o ônibus, causando ainda mais pânico nos passageiros.

Mas não há o que temer, já que o urso é na verdade uma fantasia usada pelo ajudante de Putin, o baixinho (Dmitri) Medvedev (o presidente russo), conhecido nos quadrinhos como “micropessoa”, um gênio da tecnologia a quem o agente ordena que desative a bomba.

Então, Medvedev tira da manga um potente dispositivo para tentar desarmar a bomba, mas logo em seguida se depara com uma nova ameaça: zumbis com baldes azuis nas cabeças.

Zumbis
Esta cena é uma clara referência à campanha contra o uso de sirenes por parte dos carros oficiais de Moscou, que, na opinião de alguns grupos, só ajudam a piorar o caótico trânsito da capital russa.

Os zumbis, que tentam tomar o controle do ônibus, exigem, entre outras coisas, a liberdade do magnata russo Mikhail Khodorkovsky, a eleição direta dos governadores e o retorno da imprensa livre, reivindicações feitas constantemente pela oposição na Rússia.

Nesse momento aparece um terceiro personagem, (o vice-primeiro-ministro Igor) Sechin, braço-direito de Putin e um dos políticos mais perseguidos pela oposição, e que na história é uma espécie de homem invisível armado até os dentes.

Cena do quadrinho "Super-Putin", lançado na Rússia, que pode ser lido pela internet. (Foto: Divulgação)

Finalmente, Medvedev consegue desarmar a bomba e a lança para fora do ônibus dois segundos antes da detonação, mas os heróis se veem completamente rodeados por zumbis e um gigantesco lutador de sumô conhecido como “Trol”.

É então que Putin, faixa preta de judô, chama o gigante para enfrentá-lo no tatame, na última cena do primeiro episódio intitulado “Ameaça Oculta”.

O combate acontecerá na Praça Vermelha, tendo as muralhas do Kremlin, o centro comercial GUM e a Catedral de São Basílio como fundo, mas isso virá à tona somente no próximo capítulo, que os autores prometem lançar em um mês.

O roteirista Sergei Kalenik diz que criou a história em quadrinhos em apenas duas semanas e que nenhum de seus colaboradores recebeu dinheiro, embora reconheça que está à procura de financiamento para os próximos episódios.

“Nos demos conta de que as eleições estão muito próximas e que só haviam coisas muito chatas sobre o tema na internet”, contou.

Campanha
A história foi lançada pouco depois que Putin deu o pontapé inicial da campanha eleitoral para as eleições parlamentares de dezembro, com a criação de uma Frente Popular espelhada no Partido Comunista da União Soviética.

Embora Medvedev seja o presidente, o primeiro-ministro Putin é considerado por unanimidade o líder nacional russo. No entanto, seu índice de popularidade está em baixa por conta do aumento do desemprego, do custo de vida e da corrupção no país.

Alguns internautas criticaram a história em quadrinhos por mostrar as autoridades como heróis e os opositores como personagens malvados sedentos de sangue.

Segundo a imprensa digital, a história em quadrinhos faz parte de uma campanha de marketing que busca melhorar a imagem dos dirigentes russos na internet, praticamente a última forma de expressão crítica política existente no país.

Fonte: G1

Oficina HQ recebe contos e ilustrações para livro digital. Partcipe!

ipad com marca da Oficina HQ (imagem puramente ilustrativa)

Oficina HQ & Grioti apresentam

Livro Digital ilustrado: Lendas do Folclore Brasileiro
A Ação Cultural Oficina HQ, em parceria com a Grioti Livros Digitais, lançará um livro digital ilustrado com lendas do Folclore brasileiro. 

Livro digital ilustrado Volume 1
A Oficina HQ recebe contos baseados em lendas do folclore brasileiro (Boitatá, Boto, Curupira, Lobisomem, Mãe-D’água, Corpo-seco, Pisadeira, Mula-sem-cabeça, Mãe-de-ouro, Saci-Pererê etc). Cada conto deve ter entre 5 e 8 ilustrações. O autor do conto pode ou não ser o ilustrador do conto. Se preferir, pode convidar algum ilustrador assim como a iniciativa também pode partir do ilustrador, convidando um escritor. Uma vez que a dupla esteja formada, cabe a eles escolher o personagem, e produzirem a história (texto e ilustrações).

A Ação cultural selecionará os contos que integrarão a 1a. edição do livro digital onde os critérios são simples: qualidade e domínio técnico, levando em conta que o público alvo é adolescentes e adultos.

Lobisomem no iPhone (imagem ilustrativa)

Inscrição e envio de textos e ilustrações
As imagens devem ser enviadas em JPG (com 300 dpi) até 30 de junho. Os contos devem ser enviados no corpo do E-mail: quadrinhos_ssa@hotmail.com com assunto: “livro digital – Folclore”.

Infirmar no corpo do E-mail:
a) Nome completo
b) Nome artístico (se tiver)
c) Endereço completo (inclusive CEP)
d) Atividade profissional atual
e) Profissão e ocupação profissional atual
f) Breve texto de apresentação (aproximadamente 5 linhas. Se tive site, blog, favor informar)
e) Se o inscrito for menor de idade e seu trabalho (texto e/ou ilustração) selecionado(s), o responsável deverá entregar uma declaração autorizando o menor a participar da produção. Caso a declaração não seja entregue antes do momento em que o livro comece a ser produzido pela Grioti, o menor será desclassificado automaticamente.

A seleção e divulgação dos textos e ilustrações escolhidas será divulgada até final de julho por E-mail, blog e site da Oficina HQ.

Lançamento do livro
Início de agosto será lançado o livro digital ilustrado através de site/ Blog da Oficina HQ, redes sociais, e mídia.

Custos de produção
A assessoria, divulgação e produção do livro digital fica sob responsabilidade da Oficina HQ, onde os autores não terão despesa alguma no processo de disponibilização das vendas, confecção ou promoção do produto. 

Comercialização do livro digital
O número de contos da primeira edição do livro ainda não está definido, porém, estima-se algo em torno de 5 contos, mas a Oficina HQ prefere não fechar um número e ter a liberdade de colocar mais ou menos de acordo com a quantidade de material recebido, adequado ao tema e qualidade desejada.


O Livro terá um valor de capa do qual será retirado percentual para:

a) Ação Cultural Oficina HQ 20%
b) Autores (escritores e ilustradores) 35%
c) Grioti livros digitais 45%

Produção do livro
A Grioti produzirá o livro digital, o qual será disponibilizado para vendas na própria livraria. O livro poderá ser lido por dispositivos eletrônicos como iPad, iPod Touch, iPhone, eReader, celulares e/ou tablets com android e computadores com sistema operacional Windows e Mac OS X.

Direito autoral
O direito autoral será respeitado, tanto pela Oficina HQ quanto pela Grioti, onde fica claro que apesar de responsável pela comercialização do produto cultura em que se transformará a coletânea de textos e ilustrações, cada ilustração continua sendo do ilustrador que a fez, bem como cada conto continua sendo do escritor, porém, a comercialização dos direitos de uso fica sob responsabilidade exclusiva da Oficina HQ.

Dúvidas
Escreva para quadrinhos_ssa@hotmail.com
Conheça a livraria digital que está fazendo a parceria com a Oficia HQ:
www.grioti.com.br
www.grioti.com.br/blog
(71) 4062-8021

+ Ação Cultural Oficina HQ +

WWW.oficinahq.com
https://oficinahq.wordpress.com
(71) 8807-4331

Álbum Orixás – Do Orum ao Ayê é lançado em São Paulo

Escrito por Alex Mir, com desenhos de Caio Majado e arte-final e cores de Omar Viñole, o álbum é dividido em cinco capítulos permeados por informações partilhadas apenas por quem frequenta os lugares sagrados em que se cultuam os orixás.

Fruto de muita pesquisa, o objetivo da história, segundo Mir, é contar como ocorreu a criação do universo, e mais especificamente do céu e da terra, segundo as lendas yorubás.

A edição, que tem prefácio de Octavio Cariello, traz ainda esboços das artes de Majado, estudos da capa e do logotipo e biografias dos autores.

Orixás – Do Orum ao Ayê foi publicado com o apoio do ProAC – Programa de Ação Cultural, da Secretaria da Cultura do governo do estado de São Paulo, na edição de 2009. A princípio, a obra não estava entre as dez contempladas daquele ano, mas substituiu Babilônia em chamas, de Juliano Nogueira Miossi, que acabou sendo desclassificada.

O Lançamento aconteceu hoje na Livraria da Vila – das 19h às 21h30min, na  (Al. Lorena, 1731 – 0XX-11-3062-1063), em São Paulo, acontece o lançamento do álbum Orixás – Do Orum ao Ayê (formato 17 x 25,8 cm, 80 páginas coloridas, R$ 19,90), publicado pela Marco Zero, uma das editoras do grupo Nobel.
Fonte: Universo HQ

Image Comics lançará Nonplayer em abril

A Image Comics lançará, no próximo dia 6 de abril, a série Nonplayer, de Nate Simpson.

Simpson é um artista que trabalhou durante alguns anos com videogames e agora está se dedicando aos quadrinhos. Seu trabalho de estreia impressionou grande nomes do segmento, como Warren Ellis, Geoff Darrow, Frank Quitely e até Moebius, que viu uma cópia especial da revista no Festival de Angoulême, na França.

Na trama da HQ, Dana Stevens é uma garota desiludida com seu país, os Estados Unidos, e prefere viver sua vida dentro do jogo online Guerreiros de Jarvath, que oferece imersão total a seus usuários. No mundo real, ela é uma entregadora de tamales (também conhecido como tamal, iguaria feita de farinha de milho, com recheios diversos, similar à pamonha).
Nonplayer #1 terá 32 páginas e custará US$ 2.99.

Fonte: www.universohq.com

Black Kiss: A Devir Livraria irá publicar a polêmica HQ

A Devir Livraria anunciou que irá publicar aqui no Brasil a polêmica HQ underground Black Kiss. Originalmente publicada no exterior nos anos 80 do século passado esta revista que mistura muito sexo e violência chegou a ser proibida em diversos países, agora será lançada aqui no Brasil pela Devir Livraria.

Veja o release oficial:

Considerada um verdadeiro best-seller dos quadrinhos underground na década de 1980, a história chegou a ser proibida na Inglaterra e queimada na Austrália devido ao seu teor, que mistura sexo e violência.

O “herói” desta história é Cass Pollack, um sujeito boa pinta, mas muito azarado… Músico de jazz, recém saído de uma clínica de recuperação para drogados e metido com o submundo do crime, ele da carona para uma loira estonteante e acaba se envolvendo numa trama macabra cheia de pornografia, cultos satânicos, prostituição, drogas, sociedades secretas, corrupção, violência, muito sexo, morte… e vida eterna!

No meio disso tudo há ainda um segredo ou dois guardados a sete chaves… Mas isso você só descobrira lendo as páginas picantes desta edição…

Isso parece pouco pra você?! Acontece que quem escreve e desenha este mistério noir é Howard Chaykin, um dos quadrinistas mais cultuados de todos os tempos!

Uma das histórias em quadrinhos mais polemicas dos anos 1980, BALCK KISS está de volta, numa luxuosa edição, para provar por que é considerada uma obra-prima do erotismo.

Lançada originalmente pela editora Dynamite, Black Kiss já saiu da gráfica e provavelmente seja lançada ainda nesta semana, conforme informações divulgadas pela Devir.

A história escrita e desenhada por Howard Chaykin será lançada em duas versões: uma com capa-dura que terá sua capa colorida com laminação fosca e reserva de verniz, miolo contendo 152 páginas em preto e branco e papel off-set 90 g/m² e no formato de 28,0 cm × 21,0 cm; e a outra em encadernação tipo brochura, com capa em cartão 250 g/m², colorida, com laminação fosca e reserva de verniz, com interior igual a versão com capa-dura e no formato de 27,5 cm × 20,5 cm.

Ainda não foram divulgados os preços das versões de Black Kiss, mas assim que soubermos informaremos aqui, lembrando que o produto é destinado a adultos em razão de seu conteúdo forte.

Fonte: www.minasmorgul.com.br