Hoje, no Teatro XVIII: espetáculo ‘Larvárias’

Espetáculo Lavrárias, Teatro XVII (Salvador)

O público baiano pode conferir a partir desta sexta-feira (1º) o espetáculo Larvárias, realizada pela Cia do Giro, de Porto Alegre.
A montagem apresenta como protagonistas, seres com rostos inacabados que lembram insetos. As máscaras, inspiradas na estética do carnaval de Basel, são os principais recursos da montagem, complementada pela iluminação, figurino, cenário e música ao vivo. A peça fica em cartaz no Theatro XVIII, às 20h.
A trama acontece em um imenso mundo branco, no qual não há homens nem bichos: apenas máscaras-larvas, em diferentes estados e formas.

A montagem aborda os encontros e desencontros desses seres, de seus atritos, confusões, equívocos e aproximações, ampliando o mundo fenomenal, que envolve o contato entre eles.

Serviço
Onde: Theatro XVIII – Ladeira São Miguel, 18 – Pelourinho (Salvador-Bahia)
Quando: 3 de julho, às 20h
Quanto: R$ 5,00 (meia para todos)

Fonte: Teatro XVIII

NEOJIBA celebra 2 de Julho com preços populares, antes de mais uma turnê na Europa

NEOJIBA no Teatro Castro Alves, 2 de julho

No dia 2 de julho, a Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia (YOBA), se apresenta sob regência do maestro Eduardo Torres na Sala Principal do Teatro Castro Alves, para celebrar a Independência da Bahia. O concerto, que antecipa a turnê internacional na Alemanha e Suíça, nos dias 5 e 7 de agosto, respectivamente, poderá ser conferido em Salvador a preços populares: R$ 4,00 e R$ 2,00.

Se apresentando pela primeira vez com a Sinfônica Juvenil da Bahia, o solista do concerto será o violonista costa-riquenho Mario Ulloa, com o Adagio do “Concerto de Aranjuez para violão e orquestra”, de Joaquin Rodrigo. Radicado na Bahia, Mario Ulloa já se apresentou como solista na Inglaterra, Alemanha, Áustria, Holanda, Noruega, França, Bélgica, Canadá e Estados Unidos, e gravou quatro CDs.

Em maio deste ano, a YOBA foi a primeira orquestra brasileira a se apresentar em uma das mais importantes salas de espetáculo da Europa – o Royal Festival Hall, em Londres. Em agosto, a Orquestra parte para mais concertos inéditos: no dia 05, será a primeira orquestra juvenil brasileira a se apresentar no Festival Young Euro Classic, na abertura do evento, em Berlim. Em seguida, a Orquestra viaja a Genebra, onde se apresenta no Victoria Hall, no dia 07 de agosto, como parte da programação do “Musiques en Été” (Músicas no Verão). O Festival é organizado anualmente pelo Departamento de Assuntos Culturais da Cidade de Genebra, com uma série anual de concertos para os amantes da música.
***********

Sobre o Neojibá

Criado em 2007 como um dos programas prioritários do Governo do Estado da Bahia, desenvolvido através da Secretaria de Cultura (Secult), o NEOJIBA tem por objetivo alcançar a excelência e a integração social por meio da prática coletiva da música. Para isso tem como foco a construção ética e pedagógica da infância e da juventude, mediante a instrução e a prática orquestral, capacitação em ensino musical e a reparação de instrumentos musicais. Além de ser uma iniciativa de cunho artístico-cultural, o Neojibá é uma importante ação de formação e capacitação de crianças e adolescentes, com foco na transmissão e multiplicação do conhecimento e na integração social.
www.neojiba.org

Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia
Onde: Sala Principal do Teatro Castro Alves
Quando: Sábado, 2 de Julho, às 20h
Quanto: R$ 4 (inteira)

 PROGRAMA
JOSÉ DOS SANTOS BARRETO
Hino ao 2 de Julho (Arr. Fred Dantas)

FRYDERYK CHOPIN

Les Préludes

JOAQUÍN RODRIGO
Adagio do “Concerto de Aranjuez”

Solista: Mario Ulloa (violão)HEITOR VILLA-LOBOS
Miudinho (Dança – Bachianas Brasileiras n° 4)

WELLINGTON GOMES
Sonhos PercutidosSILVESTRE REVUELTAS
Sensemayá

Fonte: Assessoria

“Parem de falar mal rotina” hoje(19/06) em Salvador-BA

Elisa Lucinda emSalvador com "Parem de falar mal da rotina"


“Parem de Falar Mal da Rotina” é um espetáculo interativo que provoca em seu público uma divertida reflexão sobre o cotidiano de cada um. Utilizando versos e conversas despojadas sobre a rotina, o espetáculo é uma espécie de espelho capaz de projetar mil possibilidades, provocando verdadeiras transformações em nossas relações sociais, de trabalho e pessoais. A partir deste novo olhar, o espectador-participante percebe que é ele o roteirista, produtor, ator e diretor da sua própria rotina: o espetáculo da sua vida.

 

O “Parem de Falar Mal da Rotina” nasceu da grande lição e das inúmeras lições que a natureza nos ensina todo dia. A grande lição é a capacidade de estréia que faz tudo na natureza acontecer de forma espetacular, di-a-ri-a-men-te: o nascer do sol, o pôr do mesmo sol, os céus, a chuva, as estrelas, os ventos e as tardes. Temos essa grande lição e as outras liçõezinhas, provenientes dela. A natureza ensina a toda gente, mas, às vezes, alunos distraídos que somos, não vemos o lindo óbvio que ela nos oferece e as dicas que ela pode nos dar na condução do nosso cotidiano. Muitos versos essa natureza ensina e ensinou a essa artista, muitas histórias seu olhar de poeta e de criança, de atriz e de mulher, observou e captou dessas lições. E é dessas folhas, dessas palhas, desse algodão, desse feno que é composto o ninho desse espetáculo.

 

Deselitizando a poesia, Elisa Lucinda, que diz o texto poético como quem conversa com o público, emociona e diverte com suas palavras, gente de todo o tipo e de dez a cem anos. Uma auto-ajuda inteligente, uma aula de cidadania através da educação emocional; pois cuidando melhor de nossa rotina, autores e protagonistas que somos dela, cuidaremos melhor de nós mesmos, dos que nos cercam e do mundo à nossa volta.

 

Elisa Lucinda costuma dizer que gosta de sair da leitura de um livro, de uma exposição de arte, de um espetáculo teatral ou de um filme, tocada, acrescentada, enfim, diferente de quando entrou. Esse para ela é o papel da arte. E o mesmo deseja a seu público. Portanto, apertem os cintos e boa viagem!

 

Aproveite e dê uma espiadinha num trecho da peça:

SERVIÇO
Elenco: Elisa Lucinda
Gênero: Comédia
Onde: Teatro Jorge Amado
Quando: 19/06/2011 – domingo(Hoje) às 20h
Ingressos: R$60 (inteira) e R$30 (meia)
Informações: (71)3525 9720 – 3525-9708
Produção: Núcleo de Produção do Teatro Jorge Amado

Nell Araujo
Assessoria de Imprensa | Teatro Jorge Amado
8651-5498 | 8317-7037

ADRIANA CALCANHOTTO SE APRESENTA COM O SHOW “TROBAR NOVA” NO TCA

Adriana Calcanhotto surgiu nos anos 1980 no cenário nacional e, duas décadas depois, ainda permanece como uma referência, tanto para a música popular, quanto para o show business. Na música, ao se revelar moderna no discurso e delicada na harmonia. Na carreira, tem alcançado um perfeito equilíbrio entre qualidade e popularidade. E, assim, conquistou os corações brasileiros, com a delicadeza do toque sutil de suas canções.

A trajetória de Adriana começa no sul do país, em Porto Alegre, cidade onde nasceu em outubro de 1965, de uma mistura de italianos e portugueses. Mãe bailarina. Pai baterista e um ambiente harmonioso para que a menina, aos 13 anos, já se aventurasse a inventar canções. Nas descobertas musicais de Adriana não só o fino canto de João Gilberto ou as intrincadas invenções de Miles Davis, mas também os hits populares das rádios AM.

Seu primeiro disco, Enguiço, foi lançado em 1990, data também de sua primeira turnê pelo Brasil, e uma música, Naquela Estação (Caetano Veloso/João Donato) ganhou o público como trilha sonora de uma novela de sucesso, A Rainha da Sucata, da TV Globo. Sua interprete recebeu o premio de revelação feminina no 4º Prêmio Sharp de Música.

Depois de uma estreia retumbante e nesses mais de 20 anos de carreira, Adriana lançou outros oito discos e produziu sucessos como compositora, espalhando-se também por outras artes: na poesia, ao musicar os versos do português Mario de Sá-Carneiro e do francês Jacques Prevért. Nas artes plásticas, ao envolver-se com a obra de Lygia Clark e Helio Oiticica e em concepções de capas de discos. No cinema e no balé, ao compor trilhas para documentários e espetáculos, como os da Companhia de Balé Cisne Negro. E, ainda, em desfiles de estilistas, como Luiza Marcier, grife Maria Bonita, Maria Cândida Sarmento.

Desde 2003, contratada pela BMG-Ariola, hoje Sony BMG, ela assumiu o heterônimo Adriana Partimpim e, com esse personagem lançou disco e show de sucesso arrebatador, numa proposta feliz em que registra a visão contemporânea para as canções infantis. No exterior, Adriana Calcanhotto desenvolveu uma carreira em Portugal, Argentina e Espanha, comparecendo a esses países com assiduidade, para lançar discos e fazer shows, sempre para um público fiel e amoroso.

Agora, em 2011 lançou seu mais novo disco, “Micróbio do Samba”, do qual surgiu a ideia de percorrer cidade do Brasil e da Europa com o show ‘Trôbar Nova’ que tem no repertório a mistura das músicas do novo álbum com canções que marcaram a sua carreira. A apresentação em Salvador acontece nesta sexta, dia 03/06, na Sala Principal do TCA.

SERVIÇO:

Horário: 21h, Teatro Castro Alves, Salvador-Ba-Brasil
Ingressos (inteira): R$ 100, (filas A a W), R$ 80, (X a Z6), R$ 50, (Z7 a Z11)

INGRESSOS À VENDA

Fonte: TCA

Terror, Teatro e Quadrinhos

“Vigor Mortis Comics” recria situações ambientadas inicialmente em peças de teatro; Obra foi produzida a seis mãos por José Aguiar, DW Ribatski e Paulo Biscaia; Álbum dialoga com gênero terror e teve lançamento no último sábado em São Paulo (28/05)

Há um diálogo plural entre as linguagens do teatro e das histórias em quadrinhos em “Vigor Mortis Comics”, álbum que tem lançamento neste sábado à tarde em São Paulo. A obra faz criações livres baseadas em situações vividas inicialmente nos palcos pela companhia de teatro curitibana Vigor Mortis. Dirigido por Paulo Biscaia, o grupo já flertava com as HQs desde 2004, ano em que produziu a peça “Morgue Story – Sangue, Baiacu e Quadrinhos” (já levada ao cinema). O flerte virou namoro em montagens seguintes e, por fim, chegou a este casamento em papel, que funde um pouco das duas linguagens. *** A obra (Zarabatana, 112 págs., R$ 30) foi produzida por meio de verba de incentivo cultural e foi encabeçada por Biscaia e os quadrinistas José Aguiar e DW Ribatski. A participação dos dois desenhistas é coerente com o passado da companhia. Foram deles as participações dos quadrinhos nas montagens da companhia teatral. Foi DW quem imaginou o morto-vivo Osvald na peça de 2004. E veio de Aguiar a ambientação em quadrinhos de “Graphic”, iniciada em 2006. A seis mãos, o trio imaginou oito contos curtos sobre personagens ou cenas encenadas nos palcos. Em comum, o diálogo com as peças e o verniz de terror dado às histórias.

Leia mais clicando AQUI.

Fonte: http://blogdosquadrinhos.blog.uol.com.br/

O Balé Teatro Castro Alves (BTCA) em apresentação gratuita!

Balé do Teatro Castro Alves no espetáculo "A quem possa interessar"

O Balé Teatro Castro Alves (BTCA) segue com o seu projeto de circulação com apresentações gratuitas pelo interior do estado. A próxima para é a cidade de Santo Amaro da Purificação, terra de Caetano Veloso e Maria Bethânia. No próximo dia 10 de junho, os habitantes da cidade que fica na região do Recôncavo Baiano terão a oportunidade de ver o espetáculo “A Quem Possa Interessar”, do premiado coreógrafo Henrique Rodovalho, com direção artística de Jorge Vermelho. Mas antes de irem a Santo Amaro, os dançarinos do BTCA fazem uma apresentação do mesmo espetáculo no Centro Cultural de Plataforma, no subúrbio ferroviário de Salvador, no próximo dia 03 de junho. Em 2011, o BTCA comemora 30 anos de existência e programou, por esse motivo, uma temporada especial para circulação e realização de apresentações gratuitas em cidades do interior, como é o caso de Santo Amaro, levando um pouco do seu vasto repertório ao público baiano de diversas regiões. A iniciativa tem o apoio da Secretaria de Cultura, Fundação Cultural do Estado e Teatro Castro Alves.
“A QUEM POSSA INTERESSAR” – O BTCA estreou esse espetáculo em agosto do ano passado, em Salvador, e já se apresentou também em Curitiba e Londrina, no Paraná. É uma coreografia do renomado Henrique Rodovalho, um dos mais respeitados profissionais da área no Brasil e diretor artístico da premiada Quasar Cia de Dança, de Goiás. A montagem foi construída a partir de um trabalho coletivo em que os próprios bailarinos são incitados a resgatar suas trajetórias e experiências, ao mesmo tempo em que incorporam os conhecimentos apresentados por Rodovalho, que possui uma vasta trajetória de pesquisa e atuação não só no Brasil, como em Portugal, Holanda, Inglaterra e México. Sobre este trabalho, o coreógrafo comentou que estabeleceu um pensamento norteador voltado para “o bem estar, o prazer e a alegria, elementos que devemos apreciar e sentir aqui e agora”.

SERVIÇO:
“A QUEM POSSA INTERESSAR”

Concepção e coreografia: Henrique Rodovalho
Direção Artística: Jorge Vermelho.
Local: Centro Cultural Plataforma (Salvador) e Centro de Cultura Dona Canô (Santo Amaro)
Data: 03 de junho (Salvador) e 10 de junho (Santo Amaro)
Horário: Sempre às 20h
ENTRADA FRANCA

Fonte: www.tca.ba.gov.br

Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia apresenta no TCA mesmo programa de Londres‏

O concerto será esta quarta-feira, dia 11, às 20h no TCA

Os integrantes da Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia (YOBA – Youth Orchestra of Bahia) se preparam para voltar à Inglaterra na semana que vem, representando o Brasil em um importante evento a ser realizado no Royal Festival Hall, o Projeto Lang Lang Inspires, promovido pelo Southbank Centre, em Londres.

Com menos de quatro anos de criação, a Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia, principal orquestra do NEOJIBA (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia), já foi a primeira orquestra juvenil brasileira a se apresentar na Europa, em julho de 2010. No dia 21 de maio, a Orquestra Juvenil da Bahia será a primeira orquestra sinfônica brasileira a se apresentar no Royal Festival Hall e também a tocar com o pianista chinês Lang Lang. 

No dia 11 de maio, o público soteropolitano poderá assistir o mesmo repertório que será apresentado no Royal Festival Hall – uma das principais salas de concerto do mundo. Este será o 2º concerto da temporada 2011 da Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia e será realizado na Sala Principal do Teatro Castro Alves, às 20h.

 

SERVIÇO

 

O quê: Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia (YOBA)

Data: 11 de maio (quarta-feira)

Horário: 20h

Local: Teatro Castro Alves, Salvador-BA

Ingressos: R$ 4 e R$ 2

PROGRAMA
Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia (YOBA)
Regente: Ilyich Rivas 
Solista: Ricardo Castro 
Ottorino Respighi
As Fontes de Roma

Fryderyk Chopin
Concerto para piano e orquestra N º 2

Igor Stravinsky
O Pássaro de Fogo, Suite (versão 1919)

George Gershwin
Rhapsody in Blue para piano e orquestra 

Fonte: Assessoria NEOJIBA

‘SE ACASO VOCÊ CHEGASSE’ em Salvador-BA

.peça Se acaso você chegasse. Foto: Genilson Coutinho

Uma produção da Arte Sintonia Companhia de TeatroInspirado na história de vida da cantora Elza Soares, a peça dirigida por Antônio Marques, que já assinou a direção da obra Pedaço de Mim e Zona Contaminada, e com texto do renomado autor que assina o texto das peças Amores Bárbaros e Escândalo Elísio Lopes Jr., ‘Se Acaso Você Chegasse’, mostra as diversas facetas que a cantora teve que assumir ao longo da sua trajetória e presta homenagem para a artista que, hoje, é reconhecida como uma grande intérprete da Música Popular Brasileira (MPB). O espetáculo é construído de uma maneira envolvente: entrecortada por canções do repertório da cantora, a peça traz a atuação de quatro atrizes: Denise Correia, Lívia França, Josi Varjão e Clara Paixão, que vivem diversos momentos da biografia da artista.A peça ‘Se Acaso Você Chegasse’ é produzida pela Arte Sintonia Companhia de Teatro e acontece pela quarta vez em Salvador reunindo uma equipe de experientes atores que, através da interpretação nos palcos, reproduzem a trajetória tumultuada e o talento ímpar da artista Elza Soares. A partir do dia 11 de março, o público poderá conferir o espetáculo inspirado na biografia da grande intérprete da MPB no Teatro Xisto Bahia, nos Barris, às sextas, sábados e domingos até o dia 27 do mesmo mês, sempre às 20h

Foto: Genilson Coutinho

Elza na peça

– Filha de um operário e uma lavadeira, a cantora desde cedo traçou seu caminho e enfrentou as adversidades com muita propriedade e coragem. Entre uma infância marcada pela gravidez, casamentos precoces e até mesmo a perda de um filho, dentre os nove que criou, Elza teve a necessidade de desempenhar diversos papeis no percurso da vida. A peça recria justamente a época em que a ‘Elza’ no singular não existia e, a partir daí, vai construindo uma narrativa que se baseia na trajetória da estrela. O resultado é uma obra rica em detalhes que leva o espectador a se colocar no lugar da cantora e a refletir sobre certas atitudes tomadas ao longo da vida

Evento: Se Acaso Você Chegasse
Data: 11 a 27 de março
Local: Teatro Xisto Bahia
Endereço:  Rua General Labatut, 27 – Barris. Salvador-Ba
Horário: 20H (De sexta a domingo até 27/03)
Ingressos: No local
Valor: R$ 20,00 (inteira)
Mais Informações: (71) 8846-1928