Nova coleção trará a obra completa de Laerte


Nova coleção trará a obra completa de Laerte e primeiro volume já está à venda

Laerte Total é o nome de uma nova coleção está chegando com o objetivo de publicar toda a obra da cartunista Laerte Coutinho em mais de 50 anos de carreira.

Ela será produzida em esquema de autopublicação na Amazon KDP (Kindle Distribution Program) com o auxílio da Z Edições, editora especializada em publicações digitais.

Laerte Total – Volume 1 – O Condomínio (formato 21,6 x 27,9 cm, 88 páginas, capa cartonada, R$ 43,28) já está disponível na Amazon Brasil para encomenda da versão impressa, e gratuitamente para leitura digital de usuários Kindle ou por R$ 22,00 para venda.

Os primeiros oito volumes da coleção trarão todas as tiras da série O Condomínio, muitas delas nunca reunidas em coletâneas. Nelas, surgiram personagens como o Zelador, Fagundes, o puxa-saco, o mafioso Don Luigi e os gatos.

Edições seguintes, com periodicidade mensal, trarão outras tiras, cartuns, histórias completas e personagens como Overman e Piratas do Tietê.

Um volume especial número zero reunirá cartuns e quadrinhos da juventude de Laerte, antes da criação da editora Circo, na década de 1980.

Os livros e ebooks estarão disponíveis no site da Amazon e, futuramente, em livrarias especializadas.

As edições em papel são produzidas no sistema Print On Demand, ou seja, são impressos um a um, de acordo com as vendas. Como são impressos nos Estados Unidos, seu preço varia de acordo com a cotação do dólar.

A coleção deve ter mais de 50 volumes. “O print on demand é uma ótima solução para viabilizar coleções como esta”, disse o editor Heinar Maracy. “Sem estoques e sem grandes custos iniciais de produção, é possível colocar toda obra de um artista à disposição dos fãs, sem o risco que um dia ela saia de catálogo”.

A Z Edições já publicou obras de Adão Iturrusgarai, Allan Sieber, Arnaldo Branco e outros autores, em papel e digital. Ela presta serviços editoriais para quem quer autopublicar seus livros em marketplaces digitais, cuidando da editoração, revisão, trâmites burocráticos e marketing, liberando o autor para que ele se concentre em criar.

Fonte: universohq.com (por Samir Naliato)

:: Wilton Bernardo
Coordenador e professor da Ação Cultural Oficina HQ
@oficinahq

Graphic novels da DC Comics são banidas das livrarias Barnes & Noble

A rede de livrarias Barnes & Noble, uma da maior dos Estados Unidos, não gostou nada de saber que a DC Comics irá oferecer 100 graphic novels digitais exclusivamente pelo Kindle Fire. que pertence à Amazon.
Sendo exclusivos para o tablet da Amazon, a Barnes & Noble não poderá realizar vendas pelo seu próprio aparelho, o Nook Color. Em retaliação, eles decidiram retirar das prateleiras de todas as suas lojas as respectivas 100 graphic novels no formato impresso, incluindo obras que são sucesso de vendas como Watchmen, Cavaleiro das Trevas, V de Vingança, Superman Earth One, O Reino do Amanhã, Fábulas e Sandman.
A livraria só venderá esses produtos em seu site, mas as pessoas que visitam as lojas físicas não encontrarão mais os livros.
Jaime Carey, chefe de negócios da Barnes & Noble, declarou ao canal CNN que “Não iremos oferecer esses livros nas lojas se não temos a possibilidade de disponibilizar também no formato digital. Anunciar e promover esses produtos nas lojas físicas e não tê-las para vendas como e-books trairia a nossa promessa aos clientes de termos disponíveis todos os livros, em qualquer lugar e a qualquer momento”.


A DC fez um breve comentário por meio de comunicado oficial. “Estamos desapontados que a Barnes & Noble tenha tomado a decisão de remover esses livros de suas prateleiras e torná-los indisponíveis aos seus clientes. A DC Entertainment continuará a disponibilizar seus produtos aos fãs e novos leitores por meio de múltiplos meios de distribuição, incluindo comic shops, livrarias independentes, outras redes de livrarias e online pela Amazon e nosso aplicativo no iOS e Android. Como a maior editora na América do Norte, a estratégia de publicação da DC Entertainment é dar aos nossos clientes a escolher de ler nossas histórias em qualquer formato que eles preferirem, mas também sabemos que nada irá acabar com a alegria de colecionar livros, quadrinhos e graphic novels no formato físico”.
De acordo com o jornal LA Times, a exclusividade com o Kindle Fire será apenas nos quatro primeiros meses, e a DC não mudará o contrato firmado com a Amazon.
Fonte: Universo HQ