MÓDULO 5 – Criação de Personagem


MÓDULO 5 – Criação de Personagem

Antes de embarcarmos na aventura de criar um personagem, é importante que fiquemos atentos e sejamos o mais sinceros conosco, no momento em que pensaremos “tive uma ideia”. Sim, é possível sempre sermos criativos, e nos inspirarmos em coisas e fatos ao nosso redor. Na verdade, eu não vejo como criar sem termos como referência ou inspiração, a nossa própria cultura, a nossa história. Mas INSPIRAÇÃO precisa ser entendida como algo diferente de CÓPIA ou REPRESENTAÇÃO LITERAL.

Dois tópicos importantes:

a) originalidade.

Tudo bem que você é fã do Wolverine, por exemplo. Não adianta inventar um personagem com músculos, garras e o jeito grosseirão idênticos do seu personagem preferido batizando-o com outro nome, achando que isso resolve o problema da originalidade. O seu personagem precisa ter a sua própria história. Pode não ser tão dramática quanto a “origem” do Batman, o garoto que perdeu os pais ainda muito novo e cresceu cada vez mais traumatizado com a violência que sentiu na pele. O mais importante é que a origem do seu personagem não seja a cópia da história de outro. Tudo bem que coincidências aconteçam, mas não me venha dizer que seu personagem foi picado por uma aranha (Homem-Aranha) ou teve os pais assassinados num assalto quando ainda era um garotinho (Batman).

b) ser convincente.

Se seu personagem tem poderes ou não, é mortal ou não, isso não importa. Ele pode viver 1.000.000 de anos e não é isso que faz perder credibilidade. Ser convincente diz respeito à forma com que você levará essa informação pra o leitor que define isso. A forma com que você vai apresentar seu personagem. A situação, a ambientação. É preciso haver oportunidade do leitor conhecer o personagem vivendo as situações ao invés de criarmos dezenas de quadros somente pra ficar descrevendo as características do personagem e como ele é.
Claro que precisamos ter essa descrição definida, mas não precisamos jogar o texto diretamente assim nas histórias. Precisam vir num contexto, para o leitor ir “digerindo” dentro da trama.

Criação de Personagem

Para que o leitor possa se envolver com os personagens é essencial que estes possuam personalidades diversas e definidas, como ocorre na vida real com as pessoas.

Nunca bastará dizer ao leitor que determinado personagem é “isto” ou “aquilo”. Precisamos apresentar os personagens e suas características utilizando não apenas palavras, mas as ações, expressões demonstrando isso em seu próprio comportamento.
Para o leitor se convencer, “embarcar” na história, é preciso um clima lúdico, uma contextualização. Um personagem bem elaborado, bem definido, ajuda muito, por isso, antes de partir para escrever e desenhar as histórias, se empenhe em criar seus personagens. Após o primeiro momento de elaboração não tenha preguiça ou receio de rever, ajustar tanto detalhes no traço quanto nas características sociais e/ou psicológicas se achar necessário. Assim como para uma novela ou um filme, é importante que a história seja bem escrita; que os personagens sejam interessantes e diferentes um do outro. Vamos supor que você resolveu desenvolver 3 personagens: 3 garotos que vivem situações cotidianas no universo infantil. A trama acontece no universo deles e em cima de situações simples. Se um deles gosta de comer maçã, é melhor que o outro goste de outra fruta. E quem sabe pode ficar melhor ainda se o terceiro odiar maçã? Claro que não é uma regra. Isso apenas é para chamar a sua atenção para as diferenças necessárias e que realmente compõem a vida, fonte de inspiração de qualquer ficção.

As perguntas básicas que você deve responder (e desenhar) para criar o personagem:

Dados pessoais:
– Nome
– Apelido
– Idade (data de nascimento)

a) Características físicas (externas): altura, cor do cabelo, cor dos olhos, peso…
b) Características psicológicas (internas): motivação, ânimo, moral…
c) Características sociais (o que faz, como vive, estuda? Trabalha? Solteiro(a)? casado(a)? religião? Tem pais? Filhos? Formação?
d) Desenho do personagem

Vamos criar nossos personagens?!
Força e foco! Até o próximo MÓDULO!

:: Wilton Bernardo
+ Coordenador e professor da Ação Cultural Oficina HQ
+ Criativo do Estúdio e produtos da Laço Afro
+ Graduado em Artes Visuais pela Universidade Federal da Bahia

MÓDULO 3 – PRIMEIRA PARTE

MÓDULO 3 – primeira parte – Desenho X História

a) Onde está o desenhista na sociedade atual (2020)?
O que vocês me responderiam? Será que há espaço para o desenhista atuar profissionalmente nesta sociedade atual? Pare um pouco e tente responder para si, antes de continuar a leitura.

b) Nem tudo é beleza
Pessoal, eu tenho ministrado Oficinas de Quadrinhos há 17 anos. Foram muitas turmas, dezenas de alunos. E quer saber uma coisa que eu vi se repeti diversas vezes? A avaliação de diversos alunos em relação a seu próprio desenho no simples e raso quesito “beleza”. Não caia nessa armadilha de ficar avaliando seu desenho em relação a beleza. Até porque, provavelmente quando uma pessoa diz que o desenho é feio, é porque ela possivelmente tem uma referência de desenho bonito. Tendo ou não, se você quer desenvolver algum trabalho reconhecido como seu, sem que alguém necessariamente tenha que atrelar o seu trabalho a outra pessoa, então, você precisará desenvolver O SEU TRAÇO. E se esse traço não tem que se parecer com o de outra pessoa, não cobre de si, ter um traço como o de qualquer outra pessoa.
Se você quer desenvolver o seu traço, você não tem que se tornar outra pessoa, ou seja, não tem que tentar mudar seu traço completamente. Mas você pode sim, melhorar, evoluir. Eu posso te ajudar, se você me mostrar sua produção e quiser um feedback enquanto dura este workshop Virtual de HQ. Ser]ao 9 conteúdos, e estamos entrando no módulo 3, parte A.

c) O DESENHO em variados momentos da história

1 – Homem da Caverna:
Usavam as pinturas rupestres, e podemos obviamente falar em desenhos, como forma de se expressar e comunicar antes mesmo que se consolidasse uma linguagem verbal

2 – No Egito antigo:
O desenho, utilizado para decorar tumbas e templos, ganha status sagrado.
Uma grave condenação para alguém após a morte era ter raspados todos os desenhos e inscrições de sua tumba.

3 – No Renascimento:
O desenho ganha perspectivas e passa a retratar mais fielmente a realidade; surge um conhecimento mais aprofundado da anatomia humana e os desenhos ganham em realidade.

4 – Revolução industrial e História em Quadrinhos
Devido a Revolução Industrial surge uma nova modalidade de desenho voltado para a projeção de máquinas e equipamentos: o desenho industrial.
Em 1890, outro marco para o desenho: surge a primeira revista em quadrinhos semanal da história. No dia 17 de maio de 1890 foi lançada a Comic Cuts pelo magnata londrino Alfred Harmsworth, mais tarde Lord Northcliffe. Mas, outras fontes atribuem o feito a obras anteriores: uma destas obras seria o desenho chamado “Yellow Kid” publicada em 1897 por Richard Outcalt. No Brasil, as precursoras foram as tiras do ítalo-brasileiro Ângelo Agostini, publicadas em 1869, no jornal “Vida Fluminense” com o título de “As Aventuras de Nhô Quim”.

Considerações finais: O objetivo desse texto falar desses vários aspectos é chamar sua atenção para a ferramenta de comunicação e linguagem que você tem em mãos. Se você reduzir suas possibilidades a apenas “beleza”, pode desperdiçar a experimentação mágica de expressão. E para eu não ficar apenas no âmbito das ideias, sem dar nome aos bois, eu chamo sua atenção para obras como: Mafalda (autor: Quino), Persépolis (autora: Marjane Satrapi), Maus (autor: Art Spiegelman). Eu poderia citar muitos outros onde o desenho está longe do que alguém chama de “desenho bonito”, mas são trabalhos de altíssima qualidade e reconhecimento internacional.
Pense o seguinte: Se algum dos 3 autores citados acima resolvessem não produzir enquanto não tivessem um desenho maravilhoso, correriam o grande risco de nunca realizarem a produção incrível que fizeram. Pense nisso, e aguardo nossos dois próximos textos, que sairão amanhã e depois de amanhã para que no sábado, façamos a aula de CRIAÇÃO DE PERSONAGEM! Vocês querem a aula de criação de personagem através de uma LIVE no Instagram? Ou uma Videoconferência onde fica mais fácil todos interagirem?

Até a SEGUNDA PARTE do Módulo 3!

:: Wilton Bernardo
+ Coordenador e professor da Ação Cultural Oficina HQ
+ Criativo do Estúdio e produtos da Laço Afro
+ Graduado em Artes Visuais pela Universidade Federal da Bahia

Criação de Personagem e Direito Autoral – analisando o Superman


Hoje vou falar um pouco sobre criação de personagem e direito autoral. Esse é um assunto muito importante. Afinal, não basta ser criativo, talentoso. É importante entender o que lhe cabe, a importância de se criar um personagem e o que significa “um personagem” nos dias de hoje.
Um personagem nascido de um desenho, pode ganhar o mundo. Um mundo de suportes como cadernos, roupas, produtos decorativos, brinquedos, jogos, além de ser garoto propagada de inúmeras marcas, e ganhar telas de cinema. Não há limites para os personagens.

Aproveitando o clima das aulas da Oficina HQ sobre Criação de Personagem – acontecendo desde o sábado passado, 11/05/19, no Museu Carlos Costa Pinto para a garotada e no Centro Universitário UniRuy, para adolescentes e adultos, vamos abordar alguns personagens e seus criadores!
Por onde começar? Claro que começaremos por ele o Superman. Sabe por quê?

CRIADORES DO SUPERMAN
Segundo o Roberto Guedes, em sua matéria para a revista Mundo dos Super heróis, até junho de 1938 as revistas em quadrinhos não existiam de verdade, eram quase sempre apáticas republicações de tiras de jornal. Mas depois de Action Comics 1 em que estampava o Superman na capa – 1ª aparição do personagem -, artistas talentosos e diversos personagens que surgiram em seguida, ajudaram a criar uma indústria bilionária!
É claro que sem investimentos, não há retorno. Mas em terreno de gente que valoriza a criatividade e o talento, se dá a Cesar o que é de Cesar! Aqui, no Blog do Curso de Quadrinhos Oficina HQ, reverenciamos, sem sombra de dúvidas, os criadores do Superman: Jerry Siegel e Joe Shuster e reconhecemos que se por um lado, sem altos investimentos, não se lucra alto, por outro lado, sem criatividade, sem a criação, não se tem no que investir, afinal dinheiro se consegue, financiamentos, empréstimos, economia pode-se fazer, mas criar, amigos, vamos reconhecer, não tem como negociar isso. Principalmente numa sociedade como a que vivemos onde a capacidade de se reproduzir o que se cria é enorme, o valor de uma mente criativa, é inestimável.

DESENHISTAS DIVERSOS
Ed McGuinness, José Luis Garcia-López, Wayne Boring, John Byrne, Alex Ross, Frank Quitely, Dan Jurgens, Max Fleischer e Curt Swan. Sabe o que todos estes nomes têm em comum? Todos eles desenharam o Supermam, em algum período de sua longa trajetória. E não pense que citei todos! A lista é enorme!!!! Mas fiz questão de citar alguns nomes para chamar atenção a uma coisa que deveria ser óbvia, mas tenho visto que não é: O fato de dezenas de outros desenhistas terem trabalhado com o personagem, cada artista com seu estilo, seu traço, sua forma específica de produzir sua representação gráfica do personagem, não muda em absolutamente nada os direitos e créditos dos autores Jerry Siegel e Joe Shuster. É muito simples entender. Pense numa música criada por determinado artista. Muitos artitas poderão cantar esta mesma música, mas o autor, não continua sendo o mesmo? Pois bem! Uma vez autor, sempre autor.
A exploração comercial pode até ser negociada, mas o autor, jamais deixa de ser autor de uma obra que desenvolveu. Não esqueça jamais disso.

Confira abaixo algumas versões do Superman por diferentes artistas:

Superman por Alex Ross

Superman por Frank Quitely

Superman por Joe Shuster, co-criador do personagem, em parceria com Jerry Siegel

:: Wilton Bernardo (@wilton_bernardo) é artista visual, criador da Ação Cultural Oficina HQ (@oficinahq) e criador da Marca Laço Afro (@lacoafro)
http://www.wiltonbernardo.com

Oficina de Quadrinhos no Horto Florestal


Oficina de Quadrinhos no Horto Florestal

Terminam na próxima sexta-feira, dia 27, as inscrições para a oficina de quadrinhos que acontece a partir do dia 28 e segue até setembro, sempre aos sábados, no Estúdio Foto e Design, localizado no Horto Florestal (Salvador-BA). As aulas, voltadas para estudantes a partir de 14 anos, jornalistas, publicitários, designers e educadores, serão realizadas sempre das 9:30h às 11:30h, sob o comando do artista visual Wilton Bernardo.
Nos encontros os participantes aprenderão a criar personagens, roteiro, desenho e outras etapas de construção de uma HQ. O objetivo do curso é movimentar a cena das artes gráficas em Salvador dando alternativas para quem gosta e deseja se aprimorar na área.
Para mais informações e inscrições é necessário entrar em contato através do telefone (71)99305-9093 (WhatsApp) ou do e-mail oficinahq@hotmail.com. As vagas são limitadas.

# Wilton Bernardo
Designer gráfico e artista visual
Gestor da Ação Cultural Oficina HQ e da marca Laço Afro
Portfolio: http://www.wiltonbernardo.com | Email: wiltonbernardo@hotmail.com

Oficinas de Desenho e de HQ em Salvador


Inscrições abertas
Oficinas de Quadrinhos e de Desenho aos sábados

Aulas de artes gráficas prometem muita criação e movimento para os sábados de julho, agosto e setembro em Salvador! São as Oficinas de Desenho que acontecerão às tardes no Museu Carlos Costa Pinto e as Oficinas de Quadrinhos que acontecerão às manhãs no Horto Florestal. A realização da Ação Cultural Oficina HQ, coordenada pelo artista visual Wilton Bernardo tem o objetivo de movimentar a cena das artes gráficas em Salvador dando alternativas para quem gosta e deseja se aprimorar na área.

Oficina de Desenho
Com a proposta de realizar exercícios, ensinar técnicas de desenho, criar personagens e estimular a prática da escrita (de forma lúdica e espontânea), estimulando o desenvolvimento da percepção visual, a Oficina de Desenho será realizada no Museu Carlos Costa Pinto, para crianças de 8 a 12 anos. As aulas serão ministradas por Wilton Bernardo e Isadora Sabar. São apenas 12 vagas para garantir que os alunos recebam toda a atenção necessária.

Oficina de Quadrinhos
A proposta da Oficina de Quadrinhos é abordar as etapas de construção de uma HQ, partindo da proposta, analisando publicações e personagens de sucesso passando por experimentações como criar personagens, desenho, roteiro, análise de recursos narrativos e simbologia das cores, além de falar sobre registro de personagens e direito autoral. As aulas acontecerão no Estúdio Foto e Design, no Horto Florestal de Brotas, e são disponibilizadas apenas 10 vagas.

Todos os professores que atuam na Oficina HQ são graduados, além de terem capacitação específica aos temas que abordam. Wilton Bernardo, idealizador da Ação Cultural já realizou, através da Oficina HQ, dezenas de Oficinas em parceria com espaços como EBEC, Aliança Francesa, ACBEU, Faculdade Ruy Barbosa e o Museu Carlos Costa Pinto, com o qual já tem parceria de longa data. Muitas exposições online e em galerias também foram promovidas para estimular e valorizar os artistas gráficos, alunos ou não.

Serviço:
1) Oficina de Desenho (8 a 12 anos)
Local: Museu Carlos Costa Pinto, Corredor da Vitória, Salvador-BA
Horário: 15 às 17h
Período: aos sábados, de 21/7 a 15/9/18 (não haverá aula no dia 8/9)
Investimento: 2x R$ 240

2) Oficina de Quadrinhos (estudantes a partir de 14 anos, para adolescentes e adultos)
Local: Estúdio Foto e Design – Rua Waldemar Falcão, 586, Horto Florestal de Brotas, Salvador-BA
Horário: 9 às 11h, aos sábados
Período: aos sábados, de 21/7 a 15/9/18 (não haverá aula no dia 8/9)
Investimento: 2 x R$ 240

Informações e inscrições:
whatsapp (71)99305-9093
Instagram: @wilton_bernardo ou @oficinahq
Facebook: oficinaHQoficial
Email: oficinahq@hotmail.com

:: Wilton Bernardo é o criador da marca Laço Afro (@lacoafro) e da Ação Cultural Oficina HQ que além de dar nome a este Blog, assina outros produtos culturais e educativos, realizados desde setembro/2003; entre as ações estão as Oficinas de Quadrinhos, Oficinas de Desenho e Exposições coletivas de artes gráficas diversas

Gutemberg Cruz entrevista Wilton Bernardo

fui entrevistado pelo querido Gutemberg Cruz, um jornalista que admiro muito pois há muito tempo já faz parte de minha história. Sabe por quê? Quando eu era adolescente, o segundo Curso de Quadrinhos que participei na vida, foi ministrado por ele! E foi justamente como atividade final deste curso de História dos Quadrinhos na Fundação Casa de Jorge Amado, que criei um dos meus pesonagens “Dona Dedé” que hoje tem uma página com POST curtido e complartilhado por mais de 1.000 pessoas! Na entrevista falamos sobre esta personagem, sobre minhas inspirações para criar, sobre os personagens que sou co-autor com o Carlinhos Brown (Paxuá e Paramim) e cuja primeira publicação foi ilustrada por mim em 2012, entre muitos outros assuntos.

Parte da entrevista:

Gutemberg Cruz- Qual a informação que alimenta o seu trabalho?

Wilton Bernardo – O que alimenta o meu trabalho, definitivamente é a pesquisa. É como trilhar um caminho que não se sabe onde vai dar, mas é o norte, pra acertar, ou no mínimo, fazer algo dentro do que foi proposto, do que foi desejado.

GC – O que você mais gosta de fazer hoje?

WB – Criar. O meu grande tesão sempre foi e acredito que será sempre criar. Seja o que for, dentro das artes gráficas, do design. Criar soluções, inventar. Sempre tem uma ou outra pessoa que fala “Nada se cria, tudo se copia”, e essa frase, definitivamente não me representa.. rsrsrs

Eu percebi isso em mim, sabe quando? Quando eu desejei trabalhar na empresa de Maurício de Souza. Teve uma época em que eu cheguei a fazer algumas etapas de avaliação. Bom, para apresentar Dona Dedé, tive o maior entusiasmo, responder as perguntas que era uma outra etapa, foi tudo bem, mas na hora de desenhar os personagens do Maurício…. eu simplesmente não fazia… e eu admiro muito toda a história daquele homem. Admiro demais! Mas a questão começou a ficar claro pra mim: o meu tesão era criar, não copiar, não representar criações de outros. Claro que eu respeito todos que fazem, graças a Deus, existem diversas funções dentro dessa indústria, e cada pessoas tem um prazer, seja roteirizar, desenhar, arte finalizar, colorir, enfim. O importante é fazermos aquilo que realmente nos deixa feliz.

GC: Em 2012 você criou os personagens Paxuá e Paramirim. Conte sobre eles

WB – O livro Paxuá e Paramim, foi publicado em 2012 com 2 índios crianças que se preocupam com o meio ambiente, preservação da natureza . O texto é do Carlinhos Brown cuja produção me convidou para ilustrar a história infantil. Mas quando fui me reunir com a produtora, ainda não existiam os personagens, havia apenas os nomes Paxuá e Paramim. Então eu desenvolvi a estética, a imagem dos personagens. Não tinha como ilustrar sem criar primeiro os personagens. Então, depois dos personagens criados, ilustrei o livro infantil que foi distribuído durante uma exposição de artes plásticas que o cantor fez na Caixa Cultural de Brasília.

Quer ler a entrevista completa? Acessa veja na íntegra, publicada no Blog do Gutemberg Cruz acessando o link “ENTREVISTA com Wilton Bernardo”.

:: Wilton Bernardo é o criador da marca Laço Afro (@lacoafro) e da Ação Cultural Oficina HQ que além de dar nome a este Blog, assina outros produtos culturais e educativos, realizados desde setembro/2003; entre as ações estão as Oficinas de Quadrinhos, Oficinas de Desenho e Exposições coletivas de artes gráficas diversas

Inscrições abertas para Oficina de Quadrinhos em Salvador

A Ação Cultural Oficina HQ, coordenada por Wilton Bernardo, em parceria com o Museu Carlos Costa Pinto, abre inscrições para Oficina de Quadrinhos em Salvador-BA. A atividade acontece durante 10 encontros, aos sábados, nas instalações do Museu, a partir de 13 de abril.
BANNER_OFICINA_HQ_Abril_2013

Desde 2003 que o artista gráfico/ plástico, através da Oficina HQ, realiza ações culturais diversas em Salvador. Além das dezenas de Oficinas de Quadrinhos voltadas para adolescentes e dultos, bem como oficinas de desenho para o público infantil, o portfolio da Oficina HQ tem muitas exposições e ações sociais.

Confira algumas realizações abaixo:
cartaz-exposiçao
Exposição Releitura do Batman, na EBEC Galeria de Arte

layout1
Exposição 45 ano do Homem-Aranha, no Shopping Itaigara

titulo-HQ-Bahia
tira-m02g
Exposição HQ BAHIA I, na Galeria da Aliança Francesa(Salvador-Ba)

topo-viloes1
eri01G
Exposição A VEZ DOS VILÔES (o trabalho acima, de Eri, participou da mostra)

topo-itinerante

Projeto Oficina HQ Itinerante, que levou oficinas de Quadrinhos para comunidades carentes de Salvador – Projeto contemplado através de Edital do Governo da Bahia

Essas são algumas da diversas realizações da Oficina HQ, coordenada por Wilton Bernardo. Breve divulgaremos mais realizações dessa Ação Cultural que completa 10 anos e atividades contínuas, neste ano de 2013.

:: Oficina HQ
www.oficinahq.com

RELEITURA DE PERSONAGENS DE QUADRINHOS NA MOSTRA “IRÚNMOLÈ DE YURI FERRAZ

CARTAZ-ONLINE-IRUNMOLE

A Oficina HQ disponibiliza a exposição Online IRÚNMOLÈ do artista visual Yuri Ferraz no próprio site da Ação Cultural(www.oficinahq.com) a partir de hoje (30 de janeiro), celebrando assim, o dia nacional dos quadrinhos.

A mostra composta por diversos desenhos sobre papel que retratam personagens populares extraídos de HQs teve a primeira temporada no 2o. semestre de 2012 na Galeria ACBEU(Corredor da Vitória, Salvador-Bahia). Nessa 2a. edição a mostra traz trabalhos inéditos.
irunmole-26G

Tudo ganha um novo significado e uma nova leitura com as fusões simbólicas do artista visual que insere elementos da cultura africana nos personagens tão conhecidos pelos apreciadores de quadrinhos. Com curadoria de Caetano Dias, a exposição IRÚNMOLÈ tem patrocínio da MOBILE através do FAZCULTURA, e Governo da Bahia.

A ação cultural que convidou o artista Yuri Ferraz para fazer a primeira exposição individual do site, para celebrar o dia nacional dos quadrinhos, lançar o novo site e dar início a uma série de eventos que serão realizados este anos pela Oficina HQ, coordenada por Wilton Bernardo.
Topo-IRUNMOLE

+ Ação Cultural Oficina HQ
http://www.oficinahq.com

Elza Soares e Nando Reis já garantiram presença na exposição Ícones POP da Música Brasileira!

Imagem de Divulgação

O Curso de quadrinhos “Oficina HQ” inicia a campanha de Homenagem aos Ícones da Música Brasileira, desejando inspirar todos os cartunistas do país a participarem dessa exposição, justa, bonita e original! Não precisa pensar muito, pra descobrir que tem uma porção de artistas legais que merecem sim, uma homenagem…. muitas homenagens.
Começamos muito bem, saudando uma das preciosaidades brasileiras! Elza Soares. Que tal conhecer um pouco mais dessa Fênix da música que desceu do Morro em busca de conquistar seu lugar ao Sol!? Veja video abaixo e depois se informe sobre a exposição (Logo abaixo do vídeo).
 

Retomando o projeto iniciado em 2009, quando aconteceu a 1ª edição ÍCONES POP, onde foram apresentados trabalhos representando diversos ícones, das mais diversas expressões (música, cinema, personagens de HQ, etc) em setembro deste ano, realizaremos a 2ª edição da mostra. Desta vez, o projeto que se estende até 2014, onde cada edição anual será montada por tema.

Para este ano, a mostra contempla os ícones da música brasileira através de caricaturas ou ilustrações.

Local da exposição
A Mostra acontecerá na galeria do Teatro Xisto Bahia (subsolo da Biblioteca dos Barris, Salvador-BA).

Data
Abertura 15/09, às 19h
Visitação de 16/09 a 15/10.
Segunda a sexta, das 9 às 21h.
Fim de semana e feriado, das 16 às 21h

Inscrição / prazos/ envio de material
Cartunistas interessados em participar desta segunda edição, devem enviar até 5 trabalhos (caricaturas ou ilustrações) de ícones pop da música brasileira. Cabe à curadoria da Mostra realizada pela Oficina HQ, selecionar os trabalhos que integrarão a Mostra.

Ícones POP da Música Brasileira, é um projeto anual da Ofician HQ, que tem o objetivo principal, divulgar os artistas gráficos, através de seus trabalhos, com a montagem de uma exposição.

Envie seu(s) trabalho para oficinahq@hotmail.com até 25 de agosto de 2011. Os trabalhos podem ter sido utilizados em salões e concursos com data anterior.
Atenção: Recebemos arquivos em corel 11 (se a arte for vetorial. Caso contrário não faz sentido enviar em corel); em JPG com 300 dpi (se possível, salvar o arquivo em formato A3).

Dados do participante
Cada cartunista deve informar (no corpo do E-mail, pois receberemos anexo aenas dos trabalhos):
– nome do artista que fez caricatura
– nome completo
– nome artístico 

– E-mail (se for diferente do qual enviou material)

– site e blog se tiver
– telefone fixo e celular com DDD
– cidade/Estado onde reside
– profissão
– Breve apresentação profissional entre 5 e 10 linhas 

Dúvidas, sugestões e maiores informações:

Wilton Bernardo
Coordenador da Ofician HQ
(71) 8807-4331

+ Oficina HQ +
oficinahq@hotmail.com

Participe: Mostra “Ícones POP da Música Brasileira!

Marca do Projeto Ícones POP, que realizará mostras e surpresas deste ano até 2014, onde dialogará com música, cultura brasileira e futebol

Ícones POP da Música Brasileira

(caricaturas e ilustrações)


Retomando o projeto iniciado em 2009, quando aconteceu a 1ª edição ÍCONES POP, onde foram apresentados trabalhos representando diversos ícones, das mais diversas expressões (música, cinema, personagens de HQ, etc) em setembro deste ano, realizaremos a 2ª edição da mostra. Desta vez, o projeto que se estende até 2014, onde cada edição anual será montada por tema, contempla a música, mas já se articula para dialogar com a Bahia, e com o Futebol, claro! Faça gol com agente e participe desta Edição, garantindo sua vaga no nosso time campeão! 

Recebemos para a mostra de 15 de setembro a 15 de outubro, caricaturas ou ilustrações de ícone da música brasileira até 25 de agosto. Não demore para enviar seus trabalhos pois há limite de trabalhos para o espaço físico.

Local da exposição
A mostra acontecerá na galeria do Teatro Xisto (subsolo da Biblioteca dos Barris, Salvador-BA).

Data
15/09 a 15/10/2011
Inscrição / prazos/ envio de material
Cartunistas interessados em participar desta segunda edição, devem enviar até 5 trabalhos (caricaturas ou ilustrações) de ícones pop da música brasileira. Cabe à curadoria da Mostra realizada pela Oficina HQ, selecionar os trabalhos que integrarão a Mostra.

Ícones POP da Música Brasileira, é um projeto anual da Ofician HQ, que tem o objetivo principal, divulgar os artistas gráficos, através de seus trabalhos, com a montagem de uma exposição.

Envie seu(s) trabalho para oficinahq@hotmail.com até 25 de agosto de 2011. Os trabalhos podem ter sido utilizados em salões e concursos com data anterior.
Atenção: Recebemos arquivos em corel 11 (se a arte for vetorial. Caso contrário não faz sentido enviar em corel); em JPG com 300 dpi (se possível, salvar o arquivo em formato A3).

Dados do participante
Cada cartunista deve informar (no corpo do E-mail, pois receberemos anexo aenas dos trabalhos):
– nome do artista que fez caricatura
– nome completo
– nome artístico 

– E-mail (se for diferente do qual enviou material)

– site e blog se tiver
– telefone fixo e celular com DDD
– cidade/Estado onde reside
– profissão
– Breve apresentação profissional entre 5 e 10 linhas 

Colabore conosco divulgando para seus amigos cartunistas. Não há competição, portanto, toda participação é bem vinda e enriquecerá a mostra. 

Dúvidas, sugestões e maiores informações:

Wilton Bernardo
Coordenador da Ofician HQ
(71) 8807-4331

+ Oficina HQ +
Site: www.oficinahq.com
Blog: www.oficinahq.wordpress.com
E-mail/ MSN: oficinahq@hotmail.com
P.S.: Quem já puder enviar algum trabalho, que faça logo, para confecção de material de divulgação como cartazes, panfletos, etc. Não tem problema em enviar algum e depois enviar outros trabalhos, desde que não passe de 5 artes por pessoa.

* Caricatura: representação gráfica de uma personalidade com exageros em determinadas partes do corpo.
** Ilustrações: representação gráfica. Para esta exposição, esperamos como ilustração, representações gráficas de artistas sem ter a necessidade de ixageros como na caricatura.

:: Oficina HQ