Oficinas de Quadrinhos em Salvador-BA

As Oficinas de Quadrinhos ministradas pelo artista visual e designer Wilton Bernardo terão 2 turmas simultâneas para contemplar públicos diferentes. No turno matutino a Oficina é direcionada a adolescentes e adultos; no turno vespertino, pela primeira vez, as crianças de 8 a 12 anos terão uma turma só para elas!
As turmas serão abertas com 2 grandes parceiros:
– A Faculdade Ruy Barbosa vai contemplar o público adolescente e adulto, das 9:30 às 11:30h
– O Museu Costa Pinto vai contempla a criançada de 8 a 12 anos, das 15 às 17h

SOBRE A OFICINA E O PROFESSOR
Conteúdo: Wilton desenvolveu um conteúdo que aborda as etapas de construção de uma HQ como desenho, criação de personagem, storyline, storyboard, roteiro, design, cores. Questões como mercado e direito autoral integram o conteúdo do curso.
Wilton Bernardo é graduado em artes Visuais, estudou cursos específicos sobre a narrativa dos quadrinhos e tem no currículo diversos trabalhos nas áreas de artes e design – criou os personagens Paxuá e Paramim lançados por Carlinhos Brown; a personagem feminista Dona Dedé que tem página própria no facebook e criou o projeto Oficina HQ através do qual realiza Oficinas de Quadrinhos e de Desenho desde 2003.

OS PARCEIROS
A Faculdade DeVry Ruy Barbosa busca em sua essência empoderar seus alunos para alcançarem seus objetivos de carreira e pessoais. Pensando nisso a coordenação dos cursos de Publicidade e Propaganda, Design Gráfico, Design de Produto e Design de Interiores da Ruy se unem no apoio a este projeto através do coordenador e professor José Wilker M. Araújo (email: jaraujo8@frb.edu.br).

O Museu Carlos Costa Pinto reúne no seu acervo de artes decorativas, dos séculos XVII ao início do XX, um verdadeiro testemunho dos valores artísticos e culturais da Bahia Colonial e Imperial. Além da exposição do seu inestimável acervo, promove exposições temporárias, desenvolve intensa programação cultural e possui um atuante serviço educativo, realizando visitas orientadas e oficinas de arte para estudantes e grupos diversos (email: educativo@museucostapinto.com.br)

Serviço: Oficina de Quadrinhos
a) Turma da Faculdade Ruy Barbosa: para adolescentes e adultos
Local: Faculdade Ruy Barbosa – 422, Rua Theodomiro Baptista – Rio Vermelho, Salvador-BA
Horário: 9:30h às 11:50h

b) Turma do Museu Carlos Costa Pinto: para crianças de 8 a 12 anos
Local: Museu Carlos Costa Pinto, Corredor da Vitória, Salvador-BA
Horário: 15h às 17h

Período: Junho e Julho (total de 8 sábados)
Investimento: R$ 2 x R$ 225
Informações e inscrições:
Wilton Bernardo (71) 99305-9093(tim/whatsapp), oficinahq@hotmail.com (e-mail)
Site: http://www.wiltonbernardo.com
Obs: A Oficina oferece apostilas e material necessário para as aulas

:: Oficina HQ

3ª Dica – Desenho

desenho-2-leve

Dando continuidade às dicas, para ajudar na construção de uma HQ, que eu prometi que estaria publicando aqui no Blog até dia 1ª de novembro:

Eu observo que a maioria das pessoas quando vão começar a fazer um desenho, elas simplesmente começam a desenhar os detalhes. Se pretendem desenhar uma pessoa iniciam normalmente pela cabeça e começam a fazer os detalhes: contorno de cabeça, olhos, boca, sobrancelhas, cabelos, e vão descendo, completando o corpo.
Não é todo mundo, mas muitas dessas pessoas erram nos limites e quando já estão bem adiantadas, percebem que o desenho completo não caberá na folha. E assim, fazem o desenho cortando partes por terem alcançado o limite do papel.

Sabe como se chama a causa e a solução disso? PLANEJAMENTO
Quem comete esse erro normalmente não percebem que pode desenvolver o desenho por etapas e antes de começar a finalizar o desenho, pode fazer um planejamento.
Se ficar apagando um desenho pra corrigir várias vezes já é arriscado, podendo lhe fazer perder o trabalho e o tempo, imagine como pode ser arriscado você fazer uma página de quadrinhos?

Não se engane se pensa que os “feras” que trabalham para Marvel, DC Comics não fazem planejamento e pesquisa de referências, para fazerem desenhos o mais convincentes possíveis.
Pois então, experimente planejar seu desenho, estabelecendo os limites nas 4 direções, reflita e planeje a posição que quer desenhar. Use formas geométricas para delimitações mais gerais. Quando estiver satisfeito com as formas e configurações gerais, você pode fazer os detalhes na mesma folha ou em outra folha com o auxílio de uma mesa de luz, por exemplo.

Vamos tentar?
Esta é uma das primeiras dicas e exercícios que faço com os alunos quando iniciamos a Oficina de Quadrinhos. Com certeza, você pode começar!
E se quiser, mostra pra a gente seu desenho!
Até a próxima dica!

# Wilton Bernardo
Designer gráfico e artista visual
Gestor do curso de Quadrinhos Oficina HQ e da marca Laço Afro
http://www.wiltonbernardo.com | wiltonbernardo@hotmail.com

quadrinhos-faculdade-ruy-barbosa

Oficina de Quadrinhos será curso de extensão na Faculdade Ruy Barbosa, Salvador-BA

oficina-de-quadrinhos_1

A Oficina de Histórias em Quadrinhos a partir de 5 de novembro será Curso de extensão no Ateliê da Faculdade Ruy Barbosa
As inscrições já estão abertas!
Editado em 27/10/16
As etapas de construção de uma HQ será abordada no próximo curso de Quadrinhos, que o artista visual Wilton Bernardo realizará na Faculdade Ruy Barbosa.
De 12 de novembro a 17 de dezembro os alunos aprenderão, de forma teórica e prática, sobre criação de personagem, roteiro, story board, recursos narrativos, desenho e todas as outras etapas que fazem parte da construção de uma HQ, com carga horária de 16h.

Podem se inscrever: estudantes (a partir de 14 anos) e profissionais de diversas áreas interessados em aprender mais sobre a construção de uma História em Quadrinhos – uma forma de expressão riquíssima que dialoga com literatura, cinema. E por isso mesmo, vídeos e muitas referências a cinema são apresentadas no programa.

Wilton Bernardo é graduado em artes Visuais, estudou cursos específicos sobre a narrativa dos quadrinhos e tem no currículo diversos trabalhos nas áreas de artes e design – criou personagens em parceria com o cantor e ilustrou primeiro livro infantil de Carlinhos Brown; criou uma marca (Laço Afro) que produz peças de design com ilustrações autorais acerca da temática afro-brasileira, desenvolveu diversos souveniers para as Obras Sociais Irmã Dulce e criou a marca Oficina HQ através da qual realiza Oficinas de Quadrinhos e de Desenho desde 2003. Também já ganhou vários prêmios como diretor de artes e ilustrador.

A Faculdade DeVry Ruy Barbosa busca em sua essência empoderar seus alunos para alcançarem seus objetivos de carreira e pessoais. Pensando nisso a coordenação dos cursos de Publicidade e Propaganda, Design Gráfico, Design de Produto e Design de Interiores da Ruy se unem no apoio a este projeto através do coordenador e professor José Wilker M. Araújo (whatsapp (71) 99224-0746, e-mail: jaraujo8@frb.edu.br).

Serviço:
Oficina de Quadrinhos (para adolescentes e adultos)
Local: Faculdade DeVry Ruy Barbosa – 422, Rua Theodomiro Baptista – Rio Vermelho, Salvador-BA
Horário: 9:30 às 11:50h
Período: 12/novembro a 17/dezembro (aos sábados)
Investimento: 2 x R$ 210
Informações e inscrições: (71) 99305-9093 (tim/whatsapp de Wilton Bernardo), oficinahq@hotmail.com (e-mail)

online-hq-ruy-barbosa-12-11-16

Oficina de Quadrinhos em Salvador

oficina-de-quadrinhos_1
oficina-de-quadrinhos_2
Iniciou no último sábado (10/9/16) mais uma Oficina de Quadrinhos da Ação Cultural Oficina HQ, coordenada por Wilton Bernardo. Festa vez, sediada pelo Estúdio FotoeDesign, com um espaço super agradável para os alunos produzirem.
A oficina de Quadrinhos chega a seu 13º ano, com mais conteúdo, com um plano de aula atualizado, com a proposta de contemplar assuntos diversos do campo das artes gráficas, inclusive um que diz respeito a várias expressões, e que se fala tão pouco.
“Precisamos falar mais sobre direito autoral. Não podemos deixar esse assunto apenas nas mãos de advogados. É importante que os produtores de conteúdo, os autores entendam mais sobre seus direitos e compartilhe desse conhecimentos com outros” pontua Wilton Bernardo, coordenador e professor que idealizou a Oficina HQ em 2003.

Na Oficina HQ, além das etapas de construção de uma história em Quadrinhos, os alunos terão noções básicas de questões ligadas a direito autoral, e serão incentivados a explorarem suas ideias, seus traços, sua própria identidade e tirar partido disso.

# Wilton Bernardo
Designer gráfico e artista visual
Gestor do curso de Quadrinhos Oficina HQ e da marca Laço Afro
http://www.wiltonbernardo.com | wiltonbernardo@hotmail.com

Exercícios de Desenho

Desenho-4
A Oficina de Quadrinhos no Estúdio FotoeDesign teve a data de início alterada para 10 de setembro. E para entrarmos no clima vou deixar aqui 3 exercícios super simples, básicos mas igualmente importantes. São exercícios básicos, como o nome já diz, são bases de construção que fortalecem seu desempenho no planejamento.

1) O primeiro exercício é: observe alguns objetos como panela, quente frio, computador, enfim, objetos simples (simples nas formas). EU falei vários, mas identifique 1 perto de você. Observe e avalie as formas geométricas que você consegue visualizar na sua construção. Faça isso mentalmente. Mas não vale pensar no objeto. Tem que olhar de verdade. Porque? Porque de memória você vai idealizar. E o objetivo não é idealizar. É ser fiel aos seus olhos. Explico porquê: Se você imaginar uma panela… poderá imaginar olhando uma panela exatamente na lateral. Se for assim, poderá ver um retângulo. Mas se olhar do alto, verá uma forma oval na borda superior, certo? e a angulação dessa oval? você vai imaginar? idealizar? melhor que não.
Por isso é melhor olhar de fato.
Desenho-2

2) Neste segundo exercício, faça o seguinte: observe um objeto (pode ser o mesmo do primeiro exercício) e tente colocar no papel as formas geométricas que visualiza no objeto. Após colocar essas formas geométricas, com um lápis de ponta seca( que consequentemente vai fazer riscos leves, fracos) finalize o desenho do objeto com um lápis macio (de risco mais forte).

3) O terceiro exercício é: imagine um objeto que você deseja desenhar. Comece com algo simples. Exemplo: um dado, uma pera, uma maçã, um pimentão, um bule, um sapato, uma flôr, uma árvores. construa as formas geométricas. E só depois faça o desenho do objeto. Mas pense o seguinte: NADA DE FAZER DETALHES antes de fazer os traços gerais do objeto. Primeiro fazer os traços gerais. Depois de ter a forma total, a massa do objeto riscado, ai sim, começa a fazer detalhes.

Não faça os 3 exercício ao mesmo tempo. Se divirta. Não precisa separar o prazer do empenho. Se concentre, se esforce, mas não deixe de se divertir.
Abraço,

# Wilton Bernardo
Designer gráfico e artista visual
Gestor do curso de Quadrinhos Oficina HQ e da marca Laço Afro
http://www.wiltonbernardo.com | wiltonbernardo@hotmail.com

banner-virtual-OficinaHQ

Em Salvador: Oficinas de Quadrinhos e de Desenho

Panfleto-online-Oficina-HQ

Após uma pausa de 3 anos com as oficinas e uma série de realizações em torno das artes gráficas – prêmio internacional com ilustração “Best of Newspaper Design”, capacitações com profissionais que trabalham para DC Comics e Marvel, criação de personagem com Carlinhos Brown e ilustração do primeiro livro infantil do cantor além de produzir uma série de ilustrações para sua marca Laço Afro e desenvolver um trabalho muito especial para as Obras Sociais Irmã Dulce, o artista gráfico Wilton Bernardo abre inscrições para novas Oficinas com 2 parceiros: O Museu Carlos Costa Pinto sediará a Oficina de Desenho para crianças de 8 a 12 anos e o Estúdio FotoeDesign, a Oficina de Quadrinhos. 
As duas oficinas iniciam em 3 de setembro, e acontecerão durante 8 sábados.

a) A Oficina de Desenho para garotada entre 8 e 12 anos no Museu Carlos Costa Pinto acontecerá das 15 às 17h. A proposta é abordar de forma prática e lúdica, técnicas de desenho e criação de personagem com o objetivo de colaborar com o desenvolvimento e construção do desenho, planejamento e a percepção visual dos alunos. 

PANFLETO-DESENHO-online
b) A Oficina de Quadrinhos para estudantes a partir de 14 anos, e profissionais de diversas áreas interessados em aprender sobre construção de uma HQ será aplicada entre teoria e atividades práticas. As aulas abordarão etapas fundamentais como criação de personagem, storyline, roteiro, recursos narrativos, simbologia das cores além de desenho. Assuntos como direito autoral e mercado também serão abordados.

Isadora Sabar e Wilson Junior também são professores que compõem o quadro do Projeto Oficina HQ – todos graduados em artes pela UFBA. 

Serviço:

1) Oficina de Desenho (8 a 12 anos)
Local: Museu Carlos Costa Pinto, Corredor da Vitória, Salvador-BA 
Horário: 15 às 17h
Dias: 3,17,25/set; 1,15,29/out; 5 e 19/nov (sábados)
Investimento: R$ 2x R$ 200

2) Oficina de Quadrinhos (para adolescentes e adultos)
Local: Estúdio FotoeDesign – Rua Waldemoar Falcão, 586, Horto Florestal de Brotas, Salvador-BA
Horário: 9 às 11h, aos sábados
Período: 3/set a 22/out (aos sábados)
Investimento: 2 x R$ 210

Informações e inscrições: Wilton Bernardo (71) 99305-9093(tim/whatsapp), oficinahq@hotmail.com (e-mail)
Site: www.wiltonbernardo.com 

Obs: A Oficina oferece apostilas e material necessário

Batman # 1 foi leiloada por mais de 500 mil dólares

Batman_N1

A casa de leilão Heritage vendeu uma cópia de Batman #1, graduada pelo CGC com a nota 9,2, por 567.625 dólares.
Essa revista em particular tem a maior graduação do CGC e um histórico digno de uma HQ do Batman.
Em maio de 2012, a edição foi vendida por 850 mil dólares, numa transação particular. O comprador, o advogado Anthony Chiofalo, foi preso e condenado por fraude, no valor de mais de 9 milhões de dólares, contra a empresa Tadano America, depois de ficar foragido por seis meses.
Ele usou parte da fortuna roubada para investir de maneira diversificada, incluindo algumas HQs muito valiosas, como Batman # 1, e uma edição rara do Lanterna Verde, avaliada em 300 mil dólares. Quando Chiofalo foi capturado, a polícia apreendeu diversos bens, incluindo uma coleção de revistas. Posteriormente, ele acusou um dos investigadores do caso, Lonnie Blevins, de se apropriar de algumas dessas HQs, incluindo Batman # 1.
Blevins também foi preso – e mais tarde solto, após pagar fiança -, depois que ficou comprovado pelo FBI que ele furtou algumas das revistas resgatadas e as vendeu durante a convenção Wizard World Chicago, em 2012, por 70 mil dólares. Chiofalo continua preso, pois não conseguiu levantar os 18 milhões necessários para pagar sua fiança.
O advogado de Chiofalo afirma que a polícia não seguiu os procedimentos necessários para garantir a segurança dos bens resgatados e que dezenas de revistas raras, avaliados em mais de um milhão de dólares, estão desaparecidas.
O dinheiro obtido em leilão será retornado para a Tadano America, como restituição da fraude original.
Batman # 1 foi publicado pela DC Comics em 1940, possivelmente entre março e abril, a julgar pela data de capa (Spring 1940), e inclui as primeiras aparições do Coringa e da Mulher-Gato, em histórias assinadas por Bill Finger, Bob Kane e Jerry Robinson.

Fonte: Universo HQ

DC lançará quadrinho com Superman ciborgue em “New 52”

super-homem-Ciborgue

A primeira imagem do vilão ciborgue de Super-Homem foi publicada pelo editor-chefe da DC Comics, Bob Harras, nesta sexta (26). Desenhada pelo ilustrador Kenneth Rocafort, conhecido por outros clássicos do herói, o rascunho faz parte de “The New 52”, série que republica quadrinhos lançados pela editora nos últimos 70 anos, incluindo títulos da Action e Detective Comics.

“Alguns de vocês podem se lembrar da última vez que um Superman Cyborg apareceu. Será que ousamos em rever um enredo clássico?”, comentou Harras. “Desculpe ‘pirar a cabeça’ de vocês numa sexta, mas estamos desfrutando esses encantadores esboços nesse momento. Estaremos na sala de conferências discutindo… Ah, não importa”, brincou Harras com os fãs da série.

Alterego de Henry “Hank” Henshaw e ex-astronauta que usou tecnologia e o DNA de Krypton para se tornar metade humano e metade máquina usando como base o corpo do herói, o Superciborgue apareceu pela primeira vez em quadrinho no início da década de 90 criado por Dan Jurgens.
esboco-de-super-homem-Ciborgue

Fonte: UOL

iPad Mini recebe autorização para ser fabricado e vendido no Brasil

iPad-mini-1
O novo iPad mini ao lado do modelo tamanho padrão no evento da Apple em San Jose, Califórnia; a empresa anunciou o iPad mini, tablet com tela de 7,9 polegadas, por US$ 329

A fabricante da Apple no Brasil recebeu aval da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para produzir e comercializar os iPads Mini feitos na planta de Jundiaí, São Paulo.

A autorização da agência foi emitida na última sexta-feira (5).

De acordo com a agência reguladora, qualquer novo equipamento de telecomunicação precisa passar por uma série de testes antes de receber homologação.

Nesse trâmite, os aparelhos passam por um processo de certificação para verificar, por exemplo, se o aparelho obedece a regulamentação do país para emissão de radiação, interferência, proteção acústica e elétrica.
iPad-mini-2
A venda de iPads Mini no Brasil já havia sido autorizada desde novembro do ano passado, mas a agência limitava essa permissão aos aparelhos produzidos na unidade da Foxconn em Shenzhen, na China.

Agora, a produção nacional também entrou na lista de fabricantes autorizados pela reguladora.

SEM PREVISÃO

Por enquanto, o iPad Mini ainda não chegou às lojas brasileiras. De acordo com a assessoria de imprensa da empresa, não há previsão quando serão iniciadas as vendas nem qual será o valor do dispositivo.

Em nota, a Apple diz que ‘infelizmente não tem qualquer informação’ para explicar por qual motivo o iPad Mini ainda não chegou ao Brasil.

Nos Estados Unidos, o tablet é vendido a partir de US$ 329 (cerca de R$ 650).

Fonte: UOL

Publicidade:
banner_oficina_hq_abril_2013

Feira SP-Arte aponta América Latina como novo mercado para arte europeia

sp-arte

O setor de arte europeu viu na América Latina um caminho para reagir à crise econômica, o que ficou muito claro durante a feira SP-Arte, a maior do gênero em todo o Hemisfério Sul, segundo seus organizadores.
“O momento que estamos vivendo agora é especial, mas também a arte viveu outros momentos difíceis em outras épocas”, disse à Agência Efe o proprietário da galeria “Parra y Romero” de Madri, Guillermo Romero, que participa pela primeira vez da feira.

No total, 27 galerias europeias estão presentes no evento, que é realizado a cada dois anos no parque Ibirapuera e do qual também participam 14 galerias de outros países, além de 81 brasileiras.

Romero destacou que “uma das virtudes que a arte pode ter é a de ser um elemento necessário para entender a cultura, o momento de cada país e cada situação”. Dessa forma, as galerias “exportam” artistas europeus que explicam em suas obras o contexto atual, afirmou ele.

A galeria “Parra y Romero” trouxe ao Brasil as obras da espanhola Lara Almarcegui e do suíço Philippe Decrauzat, por exemplo, apesar de trabalhos de artistas mais famosos serem as principais atrações da feira Arte-SP.

Obras do cubista espanhol Pablo Picasso como “Tête d’Homme” e Nu Couché”, além de criações do belga René Magritte e do empresário, cineasta e pintor americano Andy Warhol – conhecido como um dos principais representantes do movimento “pop art”- foram trazidas de Nova York para a feira.

Além dessas, estão expostas obras do construtivista alemão Josef Albers (1888-1976), representado por sua célebre série “Homenagem ao quadrado”, e do americano Jeff Koons, o “rei da paródia”, cujas obras vendidas pela casa nova-iorquina “Gagosian” podem chegar a US$ 6 milhões.

Na edição de 2012, a SP-Arte recebeu cerca de 20 mil visitantes e, em 2013, as galerias participantes esperam fechar vários contratos de venda durante os cinco dias de evento.

“As feiras têm sua parte comercial, além das relações que possam ter com instituições ou outras galerias, e a intenção de vender é óbvia”, garantiu Romero, dono da galeria madrilenha.

A chegada de novos artistas ao mercado brasileiro de arte, como no caso dos espanhóis, “cria uma comunidade artística interessante que só é possível por conta desta internacionalização”, ressaltou.

“A arte contemporânea está cada vez mais próxima do povo, e a América Latina é um mercado muito atrativo. No caso do Brasil, a história cultural do país sempre nos interessou muito, pois a relação que tem com a Espanha é muito forte”, afirmou.

A Espanha lidera a lista de participantes estrangeiros com sete galerias – de Madri, Bilbao e Barcelona -, enquanto outros países da América Latina estão representados por duas galerias uruguaias, duas colombianas, uma costarriquenha, uma cubana e uma chilena.

Estados Unidos (com cinco galerias), Reino Unido (seis), Alemanha (seis), França (duas) e Itália (três) concentram a maior parte do mercado mundial de arte, e também estão presentes na feira que também é conhecida como a “Galeria das galerias” e que surgiu em 2005 por iniciativa da atual curadora, Fernanda Feitosa.

“O interesse dos brasileiros por este mercado vem se intensificando cada vez mais ao longo das edições da SP-Arte e, paralelamente, houve um reconhecimento dos artistas brasileiros no mundo todo”, afirmou a curadora durante a abertura do evento.

“Ter estas obras em São Paulo é uma oportunidade única para quem não consegue visitar galerias e museus internacionais e que obviamente não tem condições de comprar uma destas joias da arte”, disse a visitante Patricia Alsemary.

Fonte: Portal TERRA

Publicidade:
banner_oficina_hq_abril_2013

BANNER-VIRTUAL-LAÇO-AFRO