Quanto você cobra pra criar um personagem?

É preciso ter muito cuidado diante de uma pergunta ou proposta relacionado a criação de personagem. Essa é uma das perguntas mais perigosas para quem não sabe o que pode significar dar vida a um personagem. Eu me coço todo só de pensar em ouvir de novo essa pergunta. As vezes, é melhor não fazer, dependendo da propostas de quem faz essa pergunta.
Primeira lição: É preciso entender que conceber um personagem não é a mesma coisa que conceber um desenho. Você precisa ter a noção do valor da criatividade entre tantas outros atributos que hoje se celebra em empreendedores. E é bom saber que, você não vai poder esperar que seu cliente, ou um empresário interessado em seu trabalho lhe diga quanto vale ou quão importante é sua criatividade. Não posso generalizar, mas dificilmente alguém valoriza aquilo que não conhece ou não tem. Portanto, cuidado, cuidado e cuidado!

Durante a Oficina de Quadrinhos que atualmente tem inscrições abertas, muito além de orientar sobre as etapas de construção de uma HQ, considero extremamente importante abordar assuntos como esse. Não adianta se preparar tanto, se esforçar pra poder criar, fazer um trabalho de narrativa, de desenho, de arte super bem, e na hora de valorizar seu trabalho, ficar perdido ou esperar que o cliente diga quanto vale, e como será a negociação.

A criação do personagem Superman é atribuída ao roteirista Jerry Siegel e ao desenhista Joe Shuster. Embora o personagem tenha sido publicado oficialmente em 1938, na primeira edição da revista americana Action Comics, pela então “National Publications”, editora que viria a ser conhecida posteriormente como “DC Comics”, ele havia sido concebido pela dupla cerca de cinco anos antes. A dupla teve sérios problemas com os direitos autorais ao assinarem um contrato ingênuo e despretensioso por um personagem que levanta centenas de milhões de dólares. Resultado: uma briga judicial que durou décadas. Pesquiso sobre isso!

MUITOS AUTORES E MUITOS EXEMPLOS
Antes de tudo, é importante você ter consciência de que muitos autores(inclusive, famosos), já passaram por experiência traumáticas, grandes lições estão ai para que você não repita o erro que outros já cometeram ou não caia em armadilhas que outros já caíram.
A dica que lhe dou é:
a) Se você tem dúvidas sobre o peso da criatividade para um projeto empreendedor, se pergunte o seguinte: sem dinheiro, mas com uma ideia realmente criativa, é possível empreender? A resposta é sim! E com dinheiro mas sem nenhuma ideia?
b) Antes de você responder a um cliente, quanto cobra pra criar um personagem, você sabe o esse personagem pode render? O grau de exposição que este personagem vai ser posto, e quando ou por quanto tempo ele vai refletir geração de vendas e lucro? Já refletiu sobre a grande possibilidade do personagem fazer sucesso e virar uma “galinha dos ovos de ouro”? Se você não consegue organizar as ideias e entender sozinho o que esse personagem concebido pode significar economicamente, você tem 2 alternativas (mas pode escolher as duas se quiser! Rsrs):

PRIMEIRA: Assista pelo menos 2 files: “Disney antes do Mickey” e “Fome de Poder”. Em ambos os filmes – apesar do segundo filme não se dar no universo de personagens, é muito fácil perceber a importância da criatividade, ainda que o protagonista esteja o tempo todo tentando fazer uma lavagem cerebral em quem assiste a película repetindo o tempo todo a importância de “persistir”. Nada contra a persistência, mas a criatividade, ainda que não celebrada, tem um valor inestimável. Outra: Persistir em algo que não dá certo pode lhe dar alguma experiência, mas experiência não significa necessariamente que seu investimento lhe renderá sucesso e lucro. E digo mais! Te dou uma barra de chocolate se você me disser porque a criatividade não é tão valorizada, respeitada e bem remunerada (pelo menos aqui no Brasil).

SEGUNDA: Se inscreva na Oficina de histórias em Quadrinhos! Srsrsrs brincadeiras e “merchan” à parte. Até hoje não vi em nenhum lugar se chamar tanto a atenção dos alunos sobre a importância de se entender e ter atenção sobre seus direitos autorais. Sobre pensar que nem toda negociação ou parceria precisa ser a base de uma venda simplesmente, como fazemos na Oficina de Quadrinhos que realizo. Há coisas que podem valer a pena se pensar em acordos que envolve percentuais, períodos! Pode ser prudente o estabelecimento de cláusulas que garanta que ninguém vai ser explorado ou desvalorizado (pra não dizer roubado) por ninguém.

Pesquise, leia. Há muitas questões que exigem entender sobre os direitos autorais. Você sabe o que aconteceu com a criação do Super man? Sabe o que os criadores do personagem passaram? Pesquise! Se informe, mas se você é criativo, arregace as mangas e crie, mas não esqueça de lembrar que o autor de uma obra, não deixa de ser autor, por mais grana que esteja envolvida. Como diz a velha frase “Não entregue o seu ouro ao bandido”!

A Disney é dona de tudo que você vai ver no cinema nos próximos anos

Walt_disney_pictures

Animados com o segundo filme dos Vingadores, com o filme do Homem Formiga e com toda a fase 3 da Marvel que começará no ano que vem? E com a volta de Guerra nas Estrelas ao cinema, que ressuscita com não apenas uma nova trilogia mas também uma nova grife para lançar filmes desconectado da saga dos Skywalker? E com a futura adaptação para o clássico anime Ghost in the Shell? O próximo Alice no País das Maravilhas ou o próximo Piratas do Caribe? A continuação de Nemo? O próximo filme do Spielberg com o Tom Hanks? O novo Toy Story?

Disney, Disney, Disney. Disney, Disney. Disney. Disney, Disney. Disney. Disney. A maioria dos filmes que você vai assistir nos próximos anos é de propriedade pela casa de Walt Disney. Marvel, Lucasfilm e Pixar são apenas algumas marcas sob as orelhas pretas do rato corporativo mais famoso do mundo.

A imagem acima (twittada pela repórter Christina Warren) mostra a previsão de lançamentos que a empresa anunciou na CinemaCon, convenção de cinema realizada esta semana em Las Vegas, nos EUA. Disseco-a abaixo, com os meses de previsão de lançamento nos EUA:

• Vingadores – A Era de Ultron – maio de 2015
• Tomorrowland – maio de 2015
• Divertida Mente – junho de 2015
• Homem-Forminga – julho de 2015
• Ponte de Espiões – outubro de 2015
• O Bom Dinossauro – novembro de 2015
• Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força – dezembro de 2015
• Os Melhores Momentos – janeiro de 2016
• Zootopia – março de 2016
• O Livro da Selva – abril de 2016
• Capitão América: Guerra Civil – maio de 2016
• Alice no País das Maravilhas: Através do Espelho – maio de 2016
• Procurando Dory – junho de 2016
• The BFG – julho de 2016
• Meu Amigo o Dragão – agosto de 2016
• Doutor Estranho – novembro de 2016
• Moana – novembro de 2016
• Star Wars Anthology: Rogue One – dezembro de 2016
• A Bela e a Fera – março de 2017
• Ghost in the Shell – abril de 2017
• Guardiões da Galáxia 2 – maio de 2017
• Star Wars: Episode VIII – maio de 2017
• Toy Story 4 – junho de 2017
• Piratas do Caribe: Mortos Não Contam Histórias – julho de 2017
disney-2015-2017

E além destes, ainda há projetos já anunciados até 2019:

• Thor: Ragnarok – novembro de 2017
• Animação da Pixar ainda sem título – novembro de 2017
• Animação da Disney ainda sem título – março de 2018
• Vingadores: Guerra Infinita Parte 1 – abril de 2018
• Animação da Pixar ainda sem título – junho de 2018
• Pantera Negra – julho de 2018
• Capitã Marvel – novembro de 2018
• Animação da Disney ainda sem título – novembro de 2018
• Vingadores: Guerra Infinita Parte 2 – maio de 2019
• Inumanos – julho de 2019

São mais de trinta filmes e com certeza você cogitará assistir à maioria, seja em pré-estreias, na fila pra comprar ingresso no cinema ou quando estrear na TV por assinatura. De um jeito ou de outro, é dinheiro indo pra Disney.

O problema da Disney é que eles praticamente não investem em novas franquias, preferindo apostar em histórias e personagens conhecidos do grande público. Por isso a imensa maioria dos filmes é composta por continuações, remakes e adaptações.

Disney divulga arte conceitual da animação “Universidade Monstros”

Os estúdios Disney e Pixar divulgaram nesta terça-feira (19) a arte conceitual da animação “Universidade Monstros”, com previsão para lançamento no dia 12 de julho de 2013.

O filme conta com vozes dos atores Billy Cristal e Johnn Goodman e conta a história de Mike e Sulley desde a época em que se conheceram na Universidade do Terror, local para formação de monstros. A direção do longa é de Dan Scanlon, de “Carros”.

Fonte: UOL

Publicidade
_______________________________________________________