‘Turma da Mônica: Laços’ ganha vídeo dos bastidores

OK, se você vive ligado nas notícias em torno das UQ´s, deve estar cansado de saber que a publicação de 2015 “Turma da Mônica – Laços” está sendo adaptada para o cinema. Então, segue abaixo um vídeo dos bastidores. Se liga ai abaixo.
Link: http://cinepop.com.br/turma-da-monica-lacos-ganha-video-dos-bastidores-180395

Mas se isso tudo é novidade para você, sugiro que além de ver o vídeo de bastidores, veja os 2 parágrafos abaixo:


1 – História em Quadrinhos publicada em 2015!
Isso mesmo. Para quem não sabe, “Turma da Mônica – Laços” é um dos vários romances gráfico publicados em 2013 pela Panini Comics como parte do projeto Graphic MSP, que traz releituras dos personagens da Turma da Mônica sob a visão de artistas brasileiros dos mais variados estilos. É uma leitura deliciosa!
Sabe aquelas leituras que despertam emoção, nos fazem rir e encher os olhos de lágrimas?! Bom, comigo, pelo menos foi assim. Com toda a divergências dos personagens, quando, diante da dificuldade, a amizade se sobrepõe às diferenças, é incrível. Umas das melhores HQ´s que já li da turma da Mônica, se não a melhor. Enquanto o filme não sai, vai na livraria e adquire sua publicação!
Data da primeira publicação: 17 de julho de 2015
Para cada publicação idealizada, artistas diferentes foram convidados. E para “Laços” a missão ficou por conta dos irmãos Lu Cafaggi, Vitor Cafaggi
Editora: Panini Comics

2 – Como surgiu a parceria entre o diretor do filme, Daniel Rezende e o Mauricio de Sousa para realizar o filme?
Sou um adulto que leu os gibis do Mauricio quando criança e sempre me perguntei por que os personagens da Turma da Mônica nunca tiveram uma versão em filme. Quando li Laços, a graphic novel criada pelos irmãos Vitor e Lu Caffagi, é que tive o estalo de como eles poderiam ser de verdade e pensei em dar vida àquilo, já que este mundo fez parte da minha história pessoal desde a infância. Passei um ano correndo atrás disso quando, na Comic-Con, soube que o Maurício também tinha interesse e fui bater na porta dele para dar a ideia e me oferecer como diretor. Foi um casamento imediato.

:: Wilton Bernardo – Coordenador do Curso de Quadrinhos e Desenho Oficina HQ (Salvador-BA) @oficinahq e criador da marca Laço Afro @lacoafro
http://www.wiltonbernardo.com

Monster – Volume 7

Monster_V7

SINOPSE:
Richard Brown estava entregue às bebidas depois de perder seu cargo na polícia por comprometer um caso no qual matou um jovem.
Após também perder sua família, ele tentava dar a volta por cima fazendo terapia com o Doutor Reichwein e trabalhando como detetive particular. Em uma de suas investigações, envolve-se com nada menos que Johan.
E o Doutor Tenma continua escondido por carregar acusações de diversos assassinatos em série.

POSITIVO/ NEGATIVO:

O roteiro de Naoki Urasawa continua completamente envolvente e desenrola a história de forma inteligente, com o mesmo clima de suspense dos outros volumes anteriores. Desta vez, por meio de personagens secundários muito bem construídos, que entram na trama aos poucos e revelam certa importância.
Aliás, Urasawa sempre inclui personagens elaborados com excelência, quase reais, mesmo que seja apenas passageiros na trama.
Os desenhos com as características já conhecidas do autor (que também pode ser visto em 20th Century Boys) continuam sem perder em nada desde o primeiro volume da série. As expressões dos personagens e a fluência dos quadros em que não existem diálogos transmitem perfeitamente o sentimento da ocasião.
Em muitos momentos deste volume, o leitor se depara com cenários que beiram a realidade, perfeitos. Por isso, não estranhe se você se pegar admirando a beleza do traço em vez de virar logo a página.
A belíssima capa combina com o clima do mangá. Além disso, os textos adaptados atestam o bom trabalho da editora nos últimos anos. Destaque ainda para o ótimo glossário com notas culturais e curiosidades, pois o mangá é ambientado na Alemanha.
Faltam mangás com essa qualidade no mercado brasileiro. Não é à toa que HBO andou sondando esse material para uma futura série de TV.

Editora: Panini Comics – Revista bimestral
Autor: Naoki Urasawa (roteiro e arte).
Preço: R$ 10,90
Número de páginas: 216
Data de lançamento: Junho de 2013

Fonte: Universo HQ

One Piece está de volta às bancas

Os fãs de bons mangás têm, a partir deste mês, mais duas opções nas bancas: One Piece, do japonês Eiichiro Oda, está de volta ao mercado brasileiro, pela Panini Comics.

A série foi interrompida oficialmente pela Conrad em maio de 2011, depois de 70 números publicados, que equivaliam a 35 volumes japoneses.

E vem daí a grande sacada da Panini neste relançamento: a editora colocará nas bancas duas versões de One Piece, uma a partir do começo da série, para atrair novos leitores; e outra que começa do volume 36, para os fãs que quiserem acompanhar o mangá do ponto em que a Conrad o cancelou.

One Piece é um dos mangás mais vendidos do mundo e conta a história de Monkey D. Luffy que, quando criança, fez a promessa de se tornar o maior pirata de todos os tempos.

Mas um fato curioso acaba ajudando-o. Sem querer, ele come o Fruto do Diabo, que dá poderes estranhos a quem ingeri-lo. Assim, Luffy ganha o poder de esticar como um homem de borracha, mas nunca mais conseguirá nadar.

Quando cresce, ele parte em busca de uma tripulação para entrar na grande rota e descobrir o One Piece, o maior tesouro escondido dos piratas, e com ele ver seu sonho transformado em realidade.

Para divulgar esse retorno de One Piece ao Brasil, a Panini preparou, inclusive, uma promoção na página de seus mangás no Facebook, que pode ser conferida aqui.

Fonte: Universo HQ

Turma da Mônica Jovem em inglês e espanhol


Neste mês de setembro, a Turma da Mônica Jovem estrela dois novos gibis pela Panini Comics.

As versões em inglês e espanhol da revista dos adolescentes do Bairro do Limoeiro chegaram na esteira das revistas Monica’s Gang e Mónica & su Pandilla, que republicam HQs dos personagens de Mauricio de Sousa nos dois idiomas.

Mónica Jóven e Monica Teen terão edições trimestrais, no mesmo formato da série original em português, com 128 páginas e, na primeira edição, tem o preço reduzido de R$ 7,50 para R$ 6,90 cada um.

Por enquanto, os dois títulos serão publicados apenas no Brasil.

Fonte: Universo HQ