Tá rolando o Festival Internacional de Quadrinhos em Beja (Portugal)

Paulo Monteiro, responsável pelo evento, destacou que no primeiro fim de semana “vão estar presentes mais de 30 autores”, destacando como uma das grandes iniciativas “os CONCERTOS DESENHADOS, um evento dentro do evento, com desenhadores a desenhar, enquanto as bandas tocam”, concluiu.
O Festival Internacional de Banda Desenhada (FIBD) de Beja abraça, pelo segundo ano consecutivo, exclusivamente o Centro Histórico da cidade e em especial o Largo do Museu Regional. Ao todo, são 18 as exposições patentes ao público e 10 os países representados, da Argentina à Dinamarca, passando por Angola e pela Roménia.
Subjacente a mais uma edição do FIBD de Beja, está a ideia futura de fazer um “Museu de Banda Desenhada na cidade, que se tornará um marco importante do setor no país”, revelou na apresentação a vereadora Sónia Calvário.

O FIBD instituiu há cinco anos o “Prémio Geraldes Lino”, uma das maiores figuras portuguesa da banda desenhada, que este ano vai ser entregue a Sofia Neto, pelo próprio homenageado pelo Festival de Beja.

Arte de Flavio Luiz Nogueira na 13ª edição do Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja (maio/2017)


HOMENAGEM JUSTA
O quadrinhista baiano Flavio Luiz Nogueira é um dos homenageados na 13ª edição do Festival Internacional de Quadrinhos de Beja (Portugal) – 25 de maio a 11 de junho de 2017.
“Estou muito feliz por ser o primeiro quadrinhista baiano a ser convidado para festival tão importante e ver o meu trabalho ser tão respeitado e valorizado” Flavio Luiz Nogueira

:: Wilton Bernardo
Artista Visual, Idealizador da Ação Cultural Oficina HQ

SECULT-BA: Cultura em Movimento – Perfil: Wilton Bernardo

wilton_bernardo_homenagem

No dia nacional dos Quadrinhos, 30/1/2017,fui homenageado pelo site da Secretaria de Cultura da Bahia (SECULT BA). Fico muito grato e alegre pela homenagem.
Texto abaixo:
“Você sabia que 30 de janeiro é o Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos? Então vamos fazer um brinde às histórias e aos personagens que encantam a tantas pessoas e que fazem parte da nossa cultura. Para ilustrar vamos escrever sobre Wilton Bernardo, quadrinista e artista visual que descobriu cedo que desenhar é mais que arte, é profissão. Nascido no Nordeste de Amaralina, aos 10 anos ganhou um concurso de desenho que, segundo ele, abriu portas. “Isso mudou muita coisa. Deu maior entendimento aos meus pais de que aquilo era arte, era trabalho, era estudo”, conta. Seu primeiro traço foi sobre o Homem-Aranha, atendendo ao pedido de um amigo. Ganhou popularidade na escola por causa dos quadrinhos e não parou mais. Decidiu então estudar Artes Visuais, a formatura foi em 2003, ano em que concretizou seu principal projeto: a Oficina HQ, uma ação cultural apoiada pelo Fundo de Cultura da Bahia, que ensinava a jovens da periferia de Salvador a arte dos quadrinhos. No currículo de Wilton, ilustração para o livro infantil “Paxuá e Paramim”, escrito por Carlinhos Brown, realização de oficinas, e mais de 20 exposições temáticas. Pode-se dizer um quadrinista de mão cheia. “Tudo começa com o traço, a mão gosta de riscar. A inspiração vem sempre de uma provocação. É como uma luz que ascende, não tem formula”, tenta explicar tamanho talento.”

Fonte: site da SECULT BA (http://www.cultura.ba.gov.br/2017/01/12895/Cultura-em-Movimento-Perfil-Wilton-Bernardo.html)

Layout do site da Secult BA fazendo homenagem a Wilton Bernardo no dia Nacional dos Quadrinhos

Layout do site da Secult BA fazendo homenagem a Wilton Bernardo no dia Nacional dos Quadrinhos

TVE Bahia: Programa sobre cultura GEEK

Lua fazendo cosplay de Malévola ao lado do grafiteiro Diogo Galvão

Lua fazendo cosplay de Malévola ao lado do grafiteiro Diogo Galvão

O programa que vai ao ar dia 27 de novembro, às 21h na TVE (Bahia) foi uma grande homenagem a cultura GEEK! Quadrinhos, games, cosplay, banda cover, fã club! Foi Massa!
Segue fotos abaixo.

img-20161101-wa0044
GAMES, BANDA COVER
Há um núcleo na UNEB, Universidade do Estado da Bahia, que trabalha com desenvolvimento de games educativos. Um dos profissionais envolvidos é o artista, amigo das antigas, Danilo Dias. A banda cover dos Beatles foi responsável pela trilha sonora do programa. Aliás, trilha sonora de responsa! Muitas pessoas fazendo cosplay, inclusive minha amiga Lua de “Malévola”.

20161101_164214
STAR WARS, GRAFITE
O fã clube de STAR WARS da Bahia marcou presença, o grafiteiro Diogo Galvão que teve seu trabalho decorando o programa falou muito sobre o trabalho que vem desenvolvendo mundo a fora.

img-20161031-wa0052
OFICINA de QUADRINHOS, LIVRO com CARLINHOS BROWN e DONA DEDÉ
Eu, Wilton Bernardo, idealizador do projeto Oficina HQ fui convidado para falar do primeiro livro infantil do cantor Carlinhos Brown que eu ilustrei, de um personagem meu que aborda questões atuais como machismo, feminismo, preconceito – Dona Dedé que tem uma página no facebook mais curtida que a minha (rsrsrs) e das oficinas de Quadrinhos que tenho realizado em Salvador. Inclusive, a próxima será realizada na Faculdade Ruy Barbosa como curso de extensão, a partir do dia 12 de novembro.

# Wilton Bernardo
Designer gráfico e artista visual
Gestor do curso de Quadrinhos Oficina HQ e da marca Laço Afro
http://www.wiltonbernardo.com | wiltonbernardo@hotmail.com

banner-hq-ruy-barbosa-12-11-16

2ª Dica – Recursos Narrativos na HQ

dica-2-ritmo
Eu estava olhando uma história em quadrinhos que fiz há muito tempo de um personagem meu – Dona Dedé – e estou pretendendo refaze e lançar. Vi umas imagens que eu acho legais de uma grande confusão numa feira, com direito a tomates e muitas outras verduras e frutas voando. Este momento é o ápice da pequena história. Isso me lembrou RITMO, um dos mais importantes recursos narrativos nas histórias em quadrinhos. É importante saber os momentos mais e menos importantes, bem como o ápice da história para utilizar bem esse recurso.
Entre os diversos recursos narrativos eu destaco: onomatopeias, enquadramento, angulações, legenda, planos e ritmo!

Tenha a ideia geral da história em mente, é fundamental para você entender a importância de cada trecho. A forma com que você vai contar a história, através das imagens que apresentará ao leitor define o ritmo. Quantos quadros vai usar e quão rápida vai ser a passagem de um fato define o ritmo e o que importa no que você está contando em quadros.

Por isso, considero ritmo um dos recursos essenciais. Também por isso, acho estranho pensar em roteirizar, sem ter a história fazendo sentido, redonda.

Ficamos por aqui. Até a próxima dica!
Ah! Se quiser sugerir um tema, fiquem à vontade!

Abraço!

# Wilton Bernardo
Designer gráfico e artista visual
Gestor do curso de Quadrinhos Oficina HQ e da marca Laço Afro
http://www.wiltonbernardo.com | wiltonbernardo@hotmail.com

quadrinhos-faculdade-ruy-barbosa

Uma linguagem autônoma

onomatopeia
É muito comum alguém ver nas histórias em quadrinhos uma forma de literatura. Adaptações em quadrinhos de clássicos literários – como ocorreu com A Relíquia, de Eça de Queirós, e O Alienista, de Machado de Assis, para ficar em dois exemplos – ajudam a reforçar esse olhar. Chamar quadrinhos de literatura, a nosso ver, nada mais é do que uma forma de procurar rótulos socialmente aceitos ou academicamente prestigiados (caso da literatura, inclusive a infantil) como argumento para justificar os quadrinhos, historicamente vistos de maneira pejorativa, inclusive no meio universitário.
Quadrinhos são quadrinhos. E, como tais, gozam de uma linguagem autônoma, que usa mecanismos próprios para representar os elementos narrativos. Há muitos pontos comuns com a literatura, evidentemente. Assim como há também com o cinema, o teatro e tantas outras linguagens.
Barbieri (1998) defende a premissa de que as várias formas de linguagem não estão separadas, mas, sim, interconectadas. O autor usa uma metáfora para explicar seu ponto de vista. A linguagem seria como um grande ecossistema, cheio de pequenos nichos distintos uns dos outros (que chamou de ambientes). Cada nicho (ou ambiente) teria características
próprias, o que garantiria autonomia em relação aos demais. Isso não quer dizer, no entanto, que não possam compartilhar características comuns.

Fonte: http://poloeducacao.com.br/r/sala_do_professor/hq/teoria/os_generos_das_historias_em_quadrinhos.pdf

banner-virtual-hq-2

Marcelo Campos lança Talvez Isso

talvez_isso_Marcelo_campos

Marcelo Campos foi um dos primeiros quadrinhistas brasileiros a desenhar os super-heróis de grandes editoras como Marvel e DC Comics, em meados da década de 1980.
Mas ele também fez sua jornada por um universo mais filosófico e introspectivo nas tiras da série Talvez Isso, que chegou a ser lançada em um álbum (formato 10 x 21, 144 páginas) da editora Casa 21, em 2007. Estão ali somadas as experiências marcantes vividas pelo próprio autor em determinadas fases de sua vida.
Agora, o material ganha uma republicação pela editora SESI-SP, num novo formato (21 x 29,5 cm, 92 páginas, R$ 32,00), e terá evento de lançamento e exposição no dia 20 de agosto, na Quanta Academia de Artes (Rua Dr. José de Queirós Aranha, 246 – Vila Mariana), em São Paulo/SP, a partir das 17 horas.

Fonte: site Universo HQ

banner-virtual-HQ

Sucesso dos ano 80 retorna ao Brasil

Love-and-rockets-1

Nossa! Estou alegre demais em saber que a publicação Love and Rockets retorna ao Brasil. A surpresa é que ao contrário de antes (edições esporádicas) agora vem uma edição luxo com o título “Sopa de Lágrimas” com 288 páginas, R$ 79,90 (Editora Veneta).
Pelo que li na notícia do Universo HQ é como uma edição que reúne a produção de 3 profissionais, mas há títulos diferentes. Segundo a notícia, haverá histórias da publicação “Locas” e “Palomar”. Definitivamente são “pegadas” diferentes, mas definitivamente interessantes. São trabalhos autorais. Acrescenta para aqueles que curtem quadrinhos e estão abertos a ver algo diferente. As histórias de “Locas” me fazem lembrar um pouco de “Estranhos no Paraíso” e suas histórias “possíveis” do Terry Moore. Claro, que como trabalho autoral, cada um tem sua identidade, seu contexto. Pessoalmente, acho todas, deliciosas histórias em quadrinhos.

Love-and-rockets-2
Quando conheci Love and Rockets, foi de repente num sebo, de de forma despretensiosa, sem aviso, sem apresentações prévias. Olhei, folheei(dei aquela lidinha rápida, antes de ser abordado pelo vendedor ou dono do sebo) e gostei. Paixão à primeira vista. E fiquei tentando catar o que encontrasse. Não mais que 3 revistas. Pouco para um colecionador, mas o suficiente para me apaixonar.

Definitivamente, vale a pena!

# Wilton Bernardo
Designer gráfico e artista visual
Gestor do curso de Quadrinhos Oficina HQ e da marca Laço Afro
http://www.wiltonbernardo.com | wiltonbernardo@hotmail.com

Em produção: filme da Mulher-Maravilha

WonderWomanAmazons

A Warner Bros. divulgou, via site da revista Entertainment Weekly, uma nova foto do filme da Mulher-Maravilha, apresentando o visual das Amazonas de Themyscira.
Além da personagem-título, interpretada por Gal Gadot, é possível ver a Rainha Hipólita (Connie Nielsen), General Antiope (Robin Wright) e Menalippe (Lisa Loven Kongsli).
“Para mim, elas não deveriam vestir armaduras como os homens. Deve ser diferente, autentico e real, mas ao mesmo tempo que atraia a atenção das mulheres”, descreveu a diretora Patty Jenkins.
“A Mulher-Maravilha vista em Batman vs. Superman é experiente, já está pelo mundo há algum tempo. Ela entende muito o mundo dos homens”, analisou Gal Gadot. “Já no filme solo, contaremos esse amadurecimento da personagem, com Diana se tornando a Mulher-Maravilha. Essa é uma história nunca antes contada. Quando ela começa essa jornada, é muito pura e inocente. É uma jovem idealista que não entende as complexidades da vida e dos homens.”
Mulher-Maravilha chegará aos cinemas em 23 de junho de 2017. No elenco estão ainda Chris Pine, Danny Huston, David Thewlis, Ewen Bremner, Saïd Taghmaoui, Elena Anaya e Lucy Davis.

Fonte: UniversoHQ

@ Oficina HQ – ação cultural | by Wilton Bernardo

Em Salvador: Oficina Produção em Quadrinhos

Nova-Oficina_HQ
Programe-se para o mês de outubro: Oficina “Produção de Quadrinhos”, ministrada por Wilton Bernardo em apenas 2 dias, 17 e 18 de outubro, das 13 às 19h, num total de 8h, e investimento super bacana! Apenas R$ 75
A Oficina HQ já realizou mais de 20 oficinas, mais de 12 exposições coletivas ao longo dos 12 anos, e agora traz uma oficina mais compacta, porém, mais atual, e com uma abordagem mais ampla. Além das etapas de realização de uma HQ como desenho, criação de personagens, roteiro, e uma análise dos recursos narrativos disponíveis para ajudar o cartunista, Bernardo propõe abordar e dar dicas de como realizar a produção, como concretizar a produção de quadrinhos e até contato para apresentar seus trabalhos ao mercado internacional!Sim! Se você curte quadrinhos, saiba que além de tudo isso, você vai encontrar e fazer contato uma galera que tem interesses parecidos com os seus!
Reserve logo sua vaga!
(71) 9305-9093 (Wilton Bernardo) ou oficinahq@hotmail.com

+ sobre Wilton Bernardo:
Wilton atualmente, além da Ação Cultural Oficina HQ, Bernardo administra a marca Laço Afro (www.lacoafro.com), criada para assinar suas artes e produtos desenvolvidos com inspiração na temática africana e afro-brasileira.
Atualmente Bernardo está com uma campanha num site de crowdfunding para realizar a sua próxima exposição em São Paulo. O projeto está inscrito no site kickante.com.br e se quiser conhecer a campanha, aqui está o link: http://www.kickante.com.br/campanhas/wilton-bernardo-exposicao-crenca-e-fe-em-sao-paulo

Oficina HQ apresenta Mostra Online Ícones POP do Futebol

cartaz-online

Coletivo de cartunistas brasileiros fazem uma grande homenagem aos craques do futebol mundial através de caricaturas e ilustrações. De Pelé a Neymar, muitos craques foram lembrados. A Mostra Online pode ser vista a partir de hoje, 7 de julho (segunda-feira). A ideia é que as pessoas que gostam de futebol e/ou de artes gráficas prestigiem os trabalhos com acesso fácil já que basta visitar o site www.oficinahq.com e clicar nas imagens em miniaturas para visualizarem cada trabalho em tamanho confortável. 
A Mostra Online tem como objetivo valorizar as artes e os artistas gráficos, exatamente a função que a Ação Cultural Oficina HQ se propõe. 

:: Ação Cultural Oficina HQ
http://www.oficinahq.com