Onde está o desenhista na sociedade atual?

Foi essa a pergunta que eu fiz na véspera do dia mundial do Desenhista – 15 de abril!
Compartilhei um vídeo com esta pergunta e tive ótimas respostas. Compartilho duas delas, sem antes, contudo, dar uma pista. Então vamos lá! Lhe convidando a fazer a seguinte reflexão: observe nas roupas que veste, observe nos objetos utilitários ou decorativos, observe a arquitetura de sua cidade, observe os carros. Será que você já consegue perceber a presença do desenhista nos processos de pesquisa, produção, construção de todas essas coisas citadas?

“O desenhista está em toda a atividade humana, desde as artes plásticas, da arquitetura, da publicidade e design entre outras. A cada época existe um olhar especial desses artistas, principalmente nos quadrinhos que atravessou décadas para se tornar arte”
Gutemberg Cruz, jornalista, escritor e pesquisador de Quadrinhos

“Creio que em nossa vida contemporânea o desenhista tem presença total. Em tudo está incluído o desenho, em todas as áreas ….o desenho é universal…. e assim você desenhista deve se considerar! Linguagem única”
Margatitta Lamegho, Artista Plástica, professora aposentada da Escola de Belas Artes da UFBA


Além dessa constatação que amplia nosso olhar, e nos faz refletir sobre a atuação do desenhista nos dias que correm, eu pontuei vários períodos históricos em que o desenho foi super importante, e levei todo esse resgate que afirma a grande importância do desenhista para a sociedade de qualquer época, mesmo ante da formal criação da linguagem escrita, lá estava ele, o DESENHO, incrivelmente importante, e as pinturas rupestres endossam esta afirmação. Outro momento? Pense nas tumbas egípcias. Pense no momento de criação do papel (pelos chineses ano VI a.C.); quem tal lembrar da revolução industrial ou do surgimento da primeira revista em Quadrinhos do Super Homem?! Depois dessa, surgiram centenas de outras revistas em Quadrinhos!
Como pode ver, há muitos momentos não apenas para perceber a importância dos desenhos. Eu arrisco dizer que se em alguns momentos o desenho ajuda a registrar passagens importantes da nossa cultura, nossa história, em outros momentos, ele é parte fundamental de construções dessa história.


E para finalizar essa pincelada do que foi a palestra que realizei no Centro Universitário UniRuy, Avenida Paralela, Salvador-BA, a convite do Coordenador do Departamento de Design, professor José Wilker, eu não poderia deixar de citar o momento em que o desenho é super importante para cada um de nós. Isso mesmo, o desenho é importantíssimo para todas as crianças, principalmente até os 4 anos de idade, quando não temos domínio nem da língua falada ou da escrita. Pois lá está ele, o desenho, e nós desenhistas, aprendendo a organizar idéias, refletir, exercitando a imaginação, e nos expressando, registrando o que percebemos.


DESENHO, uma das etapas abordadas no Curso de Quadrinhos
No primeiro sábado de maio será iniciado o Curso de Quadrinhos da Oficina HQ em parceria com o Centro Universitário UniRuy e o Museu Carlos Costa Pinto. Cada Instituição parceira sediará uma turma. No UniRuy acontecerá das 9:30 às 11:30h, em 12 sábados, o curso de HQ para adolescentes e adultos. Já no Museu, será o espaço para a turma das crianças das 15 às 17h, durantes 8 sábados.
Para os interessados em participar do curso de HQ, segue contatos:
Email: oficinahq@hotmail.com
Instagram: @oficinahq
ZAP: (71)99305-9093

:: Wilton Bernardo (@wilton_bernardo) é artista visual, criador da Ação Cultural Oficina HQ (@oficinahq) e criador da Marca Laço Afro (@lacoafro)
http://www.wiltonbernardo.com

Gibi com casamento gay vende toda a tiragem nos Estados Unidos

O gibi Life with Archie # 16, lançado no dia 5 de janeiro deste ano, vendeu toda a tiragem nas comic shops dos Estados Unidos, de acordo com informações divulgadas no último fim de semana pelo site da revista The Hollywood Reporter.
A edição marcou um evento histórico nos quadrinhos: o casamento homossexual entre dois integrantes da galeria de personagens da Archie Comics.

Em For better or for worse!, quarta parte do arco Progress’s price, o soldado Kevin Keller é ferido na Guerra do Iraque e, no hospital em que é internado, se apaixona pelo médico Clay Walker – que também se enamora do paciente. O casamento é realizado na fictícia Riverdale, cidade em que acontece a maioria das aventuras do gibi, no qual são publicadas histórias de um futuro alternativo de Archie e sua turma.

Como seria de se esperar, o enlace matrimonial gerou protestos de entidades religiosas e grupos sociais conservadores dos EUA, como o One Million Moms, que chegou a exigir, peremptoriamente, a retirada de Life with Archie # 16 das prateleiras das gibiterias.

Fonte: Universo HQ