MÓDULO 6 – Meu tema, minha pesquisa

22/06/2020 | MÓDULO 6 – Meu tema, minha pesquisa

Pessoal, o conteúdo anterior foi sobre criação de personagens. Pode ser que vocês tenham criado um ou mais personagens. E podem ter se perguntado “será que meu personagem é interessante?”, “será que ele atrairia a atenção de um leitor?”, “Será que é tão bom que pode de repente ser usado em várias linguagens?”.
É possível que você tenha feito alguma dessas perguntas. Na verdade eu torço para que você tenha feito alguma das perguntas. E gostaria muito de saber se acharam alguma das respostas.

Mas existe também uma outra possibilidade: Pode ser que você tenha pensado um personagem, definiu as características psicológicas citando uns 3 itens como por exemplo: inteligente, impaciente, amigável”. Pode ter feito apenas 1 desenho do personagem, ou não fez, mas tem a imagem na sua cabeça.

Então vou falar de 2 tópicos super importantes com perguntas:

1) Com quantos paus se faz uma canoa? Ou, quantos desenhos eu preciso fazer para ter um personagem coerente com minha ideia?
Primeiro, você só vai conseguir responder isso, se antes definiu seu objetivo para desenvolver esse personagem. Como assim? Desenvolver objetivo?
Vamos de exemplo?
[ Exemplo A ]
Personagem: Eu criei uma mulher de 50 anos, baiana, negra, gordinha, e com cabelo black power.
Mas por quê? O que você pretende com esse personagem? Eu pretendo abordar com humor o universo feminino, e questões como feminismo, preconceito, de forma leve, engraçada, mas colocando como protagonista um “tipo” que eu nunca vi numa história em quadrinhos. Também desejo contextualizar e explorar a cultura da Bahia e valorizar costumes visuais e os invisíveis, como por exemplo, a fala, a linguagem e a riqueza que vem das ruas.

[ Exemplo B]
Personagem: Eu criei um homem jovem, forte, que terá poderes, é um super herói.
Mas por quê? Eu desejo criar um super herói mas dentro de um contexto histórico. Quero pesquisar sobre o povo Romano e dentro daquele contexto criar um personagem que se destacava pelos seus feitos, suas lutas, sua força e sua honra.

2) Será que eu já tenho embasamento suficiente para definir o meu personagem e desenvolver a história que desejo transformar em Quadrinhos?

VAMOS TENTAR RESPONDER JUNTOS ESSAS DUAS PERGUNTAS ACIMA?

Vocês percebem que listei acima [Exemplo A e Exemplo B], ideias que tentam ser diferentes, tentam se diferenciar do que já foi feito por outras pessoas. Não precisa ser algo totalmente diferente. Basta ver que existem um montem de personagens em forma de animais em contexto engraçado; Existem muitos super heróis, e o fato de um ou dois existirem, não impede que existam outros. Mas é importante que te interesse. O assunto precisa te ganhar, caso contrário você vai fazer apenas para cumprir tabela. Mas você não precisa cumprir tabela, certo?

Outra coisa importante de ser observada: Ideia pode ser iniciada, sem pesquisa. Mas não se sustenta sem pesquisa. Sem pesquisa, você dificilmente sairá do Story line para o desenvolvimento da história. Calma. Se você está se perguntando “E o que é story line”, realmente ainda não expliquei. É nosso próximo conteúdo. Mas isso é fato, acredite: se o que você criou não te empolga o suficiente para te fazer pesquisar sobre o assunto, talvez você não esteja criando algo que realmente te interesse.
Criar um personagem, é praticamente inventar uma pessoa. Observe você. Você tem uma história, você tem todo um contexto, já estudou em diferentes lugares, já conheceu, teve diversas experiências físicas e emocionais. Algumas transformadoras. Talvez traumas, talvez segredos, vitórias, sonhos.
E seu personagem? Você pensou sobre um aspecto assim amplo para ele? E talvez a pesquisa te ajude não só a ser coerente, mas também a dar continuidade à criação. Afinal de contas, não somos uma enciclopédia nem somos o google.

Pense nisso!
O próximo conteúdo será sobre Story line. E depois dos outros 2 conteúdos (8 – recursos narrativos; 9 – história e roteiro), marcaremos uma videoconferência para falar sobre esses conteúdos e você apresentar seu personagem! Que tal?

Força e foco! Até o próximo MÓDULO!

:: Wilton Bernardo
+ Coordenador e professor da Ação Cultural Oficina HQ
+ Criativo do Estúdio e produtos da Laço Afro
+ Graduado em Artes Visuais pela Universidade Federal da Bahia

MÓDULO 3 – SEGUNDA E TERCEIRA PARTE

1. Desenho e Mercado
Olá pessoal!
Finalmente vamos fechar a parte puramente teórica, e entraremos na parte de criação, no próximo módulo! Para isso, precisamos apenas fechar um conteúdo importante que é “Desenho e Mercado” e “Desenho e Quadrinhos”.
Eu acho bem interessante os dois tópicos porque assim, não deixaremos dúvidas sobre a diferença entre eles.
No Módulo 2 falamos de “HQ e Internet: Como lucrar?” Os caminhos abordados no Módulo 2 também servem para a prática do desenho, principalmente se estivermos falando de uma atuação e serviços mais gráficos como ilustração de livros, charges, caricaturas. Nesse aspecto além de tudo que foi abordado no Módulo 2, o leque se abre para o desenhista, afinal as agências de publicidade, estúdios de Design ou profissionais liberais da criação tornam-se clientes para os desenhistas, dentro ou não de um contexto de Histórias em Quadrinhos.
Exemplo: Uma agência de publicidade pode estar precisando de uma ilustração isolada, de um mascote para determinado produto. As possibilidade são muitas. E você está pronto para elas? Quando pergunto se está pronto para as oportunidades, podemos entender observando 2 aspectos:
a) Seu trabalho, suas técnicas: Independente do estágio em que você se encontra, evoluir e aprender sempre é um caminho. Mas caso esteja no início, e ainda não conseguiu nenhuma encomenda, pesquise Portfólios de outros artistas, observe peças publicitárias que utilizam ilustrações, veja vários perfis de ilustradores, observe os variados estilos. Mas não precisa copiar nenhum deles. É interessante ver o trabalho de outras pessoas para conhecer tantas possibilidades, variados estilos. Quanto mais você fizer isso e não parar de praticar, de desenvolver os seus desenhos, você vai sentir que não precisa copar ninguém. O processo é evoluir, tentar melhorar o que você faz. Desenvolver seu estilo sempre será a melhor opção. Copiar um estilo de outra pessoas, na minha opinião, será a pior escolha.

b) Portfólio e apresentação: Há ilustradores que fazem Portfólio virtual em sites, endereços específicos. Com o crescimento das redes sociais, não vejo problema em usar o próprio instagram e facebook, como grandes vitrines por exemplo. E fique atento, pois, a disseminação e visualização do seu perfil não é mais tão fácil de expandir como antes. Observe que as pessoas que vêem sua rede social são sempre as mesmas. Se não tiver percebendo a visita de seu perfil por pessoas diferentes, pode haver a necessidade de se fazer algum investimento em postagem. Vale a pena dar uma pesquisada sobre Mídias sociais, para poder explorar e ser mais visto.

2. Desenho e Quadrinhos
Por fim, antecedendo nossa viagem pela experimentação de criar personagem e história, eu desejo não apenas chamar atenção para que você observe variados estilos de desenho e temas de quadrinhos mas que você reflita hoje mesmo sobre o seu traço, o seu desenho. Você consegue analisar o seu desenho, por exemplo quanto ao tipo? É um desenho mais realista? É um desenho mais simplificado? Você pensa em desenvolver qual temática em quadrinhos?
Você acha que o seu tipo de traço pode funcionar com o tema que está interessado em desenvolver?
Eu fiz essas perguntas para estimular sua reflexão. É preciso refletir, observar o que fazemos. Aprecie seu traço, se interesse. Você pode buscar uma evolução, um melhor desempenho de forma consciente.
Se tiver dificuldade, mostre para um amigo cujo desenho você admira. Você sabe que a pessoa tem um bom desempenho, então pode confiar a ela mostrar e ouvir alguma dica, crítica positiva.

Pronto para iniciar Começarmos a criar personagem?
Próximo conteúdo será Módulo 4 e 5 juntos: Vamos mergulhar na atividade de criar personagem, e abordaremos nesse processo, como lidamos com nosso traço.
Muitas alunos, ao longo desses anos em que ministrei Oficinas de Quadrinhos, estavam insatisfeitos com seu próprio desenho, seja porque tem dificuldades de representar certos elementos, seja porque gostaria de ter um estilo de desenho diferente. Se seu caso é esse, calma! Vamos juntos!
Até o próximo MÓDULO!

:: Wilton Bernardo
+ Coordenador e professor da Ação Cultural Oficina HQ
+ Criativo do Estúdio e produtos da Laço Afro
+ Graduado em Artes Visuais pela Universidade Federal da Bahia

Módulo 1 – SEGUNDA PARTE

Módulo 1 – SEGUNDA PARTE:
Antes de criar sua HQ ou um Personagem, aprecie criações de outros autores.

Pessoal,
Esta segunda parte eu considero importante existir por 2 razões que vou dizer de forma bem objetiva:

RAZÃO 1: Eu gosto de mostrar/ citar quadrinhos e personagens de variados estilos, variados traços para os alunos no início de uma Oficina ou Workshop que se propões a abordar as etapas de construção de uma HQ, como é nosso caso, agora. E fico feliz quando na lista, há personagens e histórias que tem desenhos que não são considerados “maravilhosos”. Por um motivo simples: Muitos alunos nas Oficinas de Quadrinhos que realizo, costumam atrelar “necessidade de desenhar maravilhosamente bem” com “poder colocar em prática a ideia de criar um personagem e uma história”. É importante entender seu traço, tentar se melhorar sempre. Mas é muito arriscando quando se coloca o trabalho de outra pessoa bem sucedida como parâmetro para se achar pronto o suficiente para produzir. Um desenho “lindo” não garante uma história de quadrinhos ou mesmo um personagem de sucesso.

RAZÃO 2: É importante termos referência sobre aquilo que desejamos produzir (Não é para copiar nem necessariamente se inspirar). É ter um repertório de informação, ver possibilidades, apreciar. Se você quer ser músico, por exemplo, não tem como aprender, e se desenvolver sem apreciar músicas, conhecer trabalhos de outros músicos. Se quer dirigir um filme, não faz sentido você se lançar nessa maravilhosa produção sem conhecer outros diretores, e obras feitas por estes.
Vocês podem se perguntar se conhece alguém que produz algo sem se permitir conhecer produções de outros profissionais desta mesma linguagem artística, considerando que o exemplo seja na área de artes.
Eu arrisco dizer uma coisa: É possível sim, uma pessoas que tentam produzir sem conhecer outras obras daquela linguagem sobre a qual quer produzir. Mas o resultado pode ser extremamente fraco, com falhas técnicas primárias. Nós não somos uma ilha e a produção de narrativas gráficas existe há muitos anos. Então, não tem cabimento uma pessoa partir para criar um personagem, uma história em quadrinhos, sem ter lido outras.

E digo mais, meu amigo(a), tente analisar um pouco mais os personagens ou histórias que lhe interessam. Gostou do personagem? Então se arrisque se perguntar: O que me fez gostar dele? Que características mais me interessou nesse personagem? O exercício dessa reflexão vai lhe ajudar a fazer definições futuras sobre o seu personagem.

Nas aulas presenciais eu costumo levar algumas publicações e até alguns arquivos e mostrar. Converso com a turma sobre algumas produções. Assim, alguns podem escolher pesquisar ou comprar uma produção que lhe desperta. Agora, como estamos em quarentena, não tenho o menor interesse em fazer vocês saírem de casa atrás de quadrinho.

ALGUNS TRABALHOS
Por isso antes de publicar a TERCEIRA PARTE do Módulo 1, vou fazer algumas postagens com sugestão de obras (quadrinhos e animes, alguns de acesso gratuito na web, outros não). Claro que alguns de vocês já devem ter personagens que gostam, e produções que acharam interessante. Então, para quem não faz uma leitura de quadrinhos ou não sente que conhece algum personagem o suficiente a ponto de falar sobre ele, de identificar características sociais e psicológicas deste, vale a pena ler o breve comentário e escolher algum(uns) trabalhos para ler ou assistir.
E se você costuma ler muito ou assistir muito apenas um tema, que tal se permitir conhecer algo que possa te interessar, de um estilo diferente do que está habituado?

:: Wilton Bernardo
+ Coordenador e professor da Ação Cultural Oficina HQ
+ Criativo do Estúdio Laço Afro
+ Graduado em Artes Visuais pela Universidade Federal da Bahia
http://www.lacoafro.com
@oficinahq
@lacoafro

15 de abril, Dia do Desenhista!

Parabéns Desenhistas!
É importante reconhecer a grande importância do desenhista numa sociedade capitalista, consumista e em constante mutação como a nossa!
O desenhista na sociedade moderna está onde? Não me canso de fazer essa provocação, para que possamos perceber que ele está em TUDO!

WORKSHOP VIRTUAL DE HQ
Já viram a primeira parte do MÓDULO 1, conteúdo referente ao WORKSHOP GRATUITO que estou oferecendo pra vocês?
Serão textos, imagens e vídeos, ok?

REPITO: O acesso ao conteúdo será livre, mas com inscrição você pode receber convites para uma videoconferência, por exemplo, receber algum material específico e também o certificado que será oferecido pelo Centro Universitário UniRuy|Wyden!

ATENÇÃO: Se ainda não se inscreveu, Veja a primeira postagem com descrição dos assuntos abordados por Módulo, e dados para inscrição por email. Abraço!

:: Wilton Bernardo
+ Coordenador e professor da Ação Cultural Oficina HQ
+ Criativo do Estúdio Laço Afro
+ Graduado em Artes Visuais pela Universidade Federal da Bahia